Como a Avaliação de Desempenho e a Pesquisa de Engajamento te farão um CEO de alta performance

A pesquisa anual da PwC realizada com CEOs de todo o mundo mostra que entre as principais preocupações dos líderes estão questões econômicas – nunca o crescimento do pessimismo entre os executivos quanto a economia global foi tão grande -,  questões ligadas ao mercado – um olhar mais local e nacionalista tem se prevalecido – e questões ligadas à competências – os chefes têm procurado se desenvolver mais e entender como os dados podem trabalhar a favor do negócio.   

Como podemos ver, é comum que o CEO olhe para as questões externas à empresa como uma preocupação maior do que as questões internas. Afinal, o cargo exige que o executivo tenha uma visão de negócio alinhada com o mercado para evoluir a instituição. Mas, muitas vezes, o segredo está em fazer o caminho inverso: evoluir de dentro para fora. E para isso, pesquisas como avaliação de desempenho e de engajamento são essenciais para medir a saúde da empresa.  

De dentro para fora

Assim como a crescente ideia de que o desenvolvimento local de uma empresa deve ser  prioridade antes de um olhar global, os CEOs precisam enxergar que o desenvolvimento interno de um negócio deve vir antes de uma expansão. Pode parecer batido, mas o principal ativo de um negócio são as pessoas que o compõe, sendo assim, criar e apoiar um time engajado que tenha alta performance é o segredo para enfrentar os desafios do mercado.     

Acontece que poucos CEOs realmente escutam e estudam a saúde interna do negócio. Entender como está o clima da organização e o desempenhos dos colaboradores é também assunto para os executivos.  

Junto com a área de recursos humanos, o corpo diretor de uma empresa precisa olhar para os ativos que têm, traçar estratégias para melhorar o engajamento e desempenho, a fim de poder evoluir o negócio de acordo com as demandas de mercado.

Um exemplo prático: imagine que você vende chocolate, não adianta o mercado estar crescendo, investir em tecnologias, fazer vendas internacionais se não existe quem produza os doces. Mantendo as devidas proporções, o exemplo nos mostra que não adianta olhar para fora se quem produz o serviço ou mercadoria não estiver executando sua função de forma plena.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como a performance do CEO pode impulsionar o negócio

No papel de líder, o CEO deve ser como uma inspiração para os colaboradores a fim de motivá-los. Mas isso só acontece se este realmente entender e estiver preocupado com a saúde interna da empresa. Por isso, pesquisas de engajamento e de avaliação de desempenho 360º são essenciais para que os executivos possam, junto com um planejamento de RH estratégico, olhar para como os colaboradores se sentem e estão evoluindo no negócio, a fim de traçar planos de aumento do engajamento.

Por outro lado, ao participar de uma avaliação de desempenho, os CEOs conseguem olhar para o que precisam desenvolver melhor em suas ações e o que está surtindo efeito. A medida que o líder entende quais as motivações e capacidades internas, ele pode ir para o mercado  com um olhar mais realista e seguro.