Passo a passo para implantar a cultura de feedback na sua empresa

Passo a passo para implantar a cultura de feedback na sua empresa

O feedback é a solução para diversos problemas corporativos como falta de motivação, de propósito, desencontro de informações, falta de alinhamento, entre outros. Na verdade, basicamente todos os problemas que são causados por falta de informação ou direcionamento, poderiam ser resolvidos por meio de uma cultura de feedback.

Ela permite que os colaboradores enxerguem como está seu desenvolvimento na empresa e entendam seus pontos altos e baixos; que os líderes tenham o mesmo retorno e ainda consigam prevenir crises ao entenderem o momento e propósito de cada profissional; e que nada fique dito pelo não dito, tendo todos a clareza do que está acontecendo no negócio naquele momento.

Ainda é possível reunir dados dos feedbacks para identificar padrões de comportamento, a fim de aprimorar algumas práticas, implantar iniciativas de gestão de pessoas ou oferecer o apoio que o colaborador precisa para se desenvolver.

Apesar de na teoria parecer fácil implantar uma cultura de feedback, bastando marcar horários para conversar, na prática, isso é muito mais complicado: é preciso convencer os colaboradores da importância dessa ação, mostrar como faz e o que se pode tomar de ação a partir do feedback. 

Elencamos os cinco passos para implementar uma cultura de feedback, confira:

1 – Disposição para ouvir

Se a empresa nunca ouviu ativamente seus colaboradores, não será do dia para a noite que eles se sentirão à vontade para dar e receber feedbacks. O primeiro passo, portanto, é algo como  “preparar o terreno” mostrando que os líderes estão dispostos a ouvir e a receber feedbacks, incentivando que os colaboradores tenham esse momento de conversa entre eles e fazendo perguntas para estimular o feedback – questione a equipe qual decisão ela acha mais acertada, a inclua nos processos de escolha dentro do que é possível, pergunte como está o seu trabalho, no que poderia melhorar.

2 –  Dar o exemplo

Os líderes precisam ser os primeiros a se abrirem para ouvir e a mostrarem como e quando se dá um feedback. Por meio do exemplo, os colaboradores vão entender que a prática faz parte da rotina. O segundo passo, portanto, é chamar os profissionais para conversar, perguntar sobre algumas ações e logo depois dar o feedback sobre outras. 

O ideal é que o líder mande ainda uma mensagem ao colaborador depois da conversa dizendo as saídas do feedback. Assim, ao mesmo tempo, se dá o exemplo de como colocar esta prática na rotina e se mostra que os pontos levantados pelo profissional serão resolvidos. 

3 –  Estabelecer uma rotina

Quando a prática de se ouvir já estiver bem cimentada e os colaboradores já estiverem cientes do que é um feedback, é hora de implementar rotinas. Não adianta pular este passo para o primeiro, se os profissionais não se sentirem à vontade para falar e não souberem estruturar um feedback, implementar softwares e rotinas para tal será em vão. 

Por isso é preciso ter os dois passos anteriores para depois  mostrar a importância de se dar feedbacks constantes, incentivar que isso faça parte da rotina de todos, falar como a prática deve ser executada e o que fazer com as informações obtidas.

4 – Apontar os momentos certos

Com uma cultura de feedback já estabelecida é hora de aparar as arestas. O gestor deve observar como estão sendo feitos os feedbacks e orientar sua equipe sobre qual o melhor momento de fazer isso, por meio de qual plataforma, quando esperar para dar um feedback completo ao invés de vários picadinhos, além de apontar os momentos propícios para uma conversa. 

5 – Ser propositivo

Por último, é preciso ensinar que tudo isso deve ser feito por conta de um propósito: um colega desenvolveu um trabalho muito legal? O propósito do feedback deve ser elogiar e mostrar que este está no caminho certo; um profissional não consegue se desenvolver em determinada área? O propósito do feedback deve ser mostrar para ele a importância deste desenvolvimento e como ele pode obtê-lo; e assim por diante.

O feedback não é uma ferramenta apenas de conversa, ela serve para orientar as ações e mostrar como chegar ao sucesso – dentro do que for o significado dessa palavra para cada um. Por isso, é importante que a cultura de feedback seja completa: desde a disposição de ouvir até colocar em prática o que foi pontuado na conversa.

E a sua empresa tem uma cultura clara de feedback? Como ela foi construída?

Comments are closed.