A Pesquisa de Clima morreu?

A Pesquisa de Clima morreu?

A pesquisa de clima é uma ferramenta utilizada há mais de 50 anos pelas empresas. É natural, portanto, que em alguns momentos ela tenha sido mais popular e, em outros, novas estratégias para medir o clima das empresas tenham se destacado. O fato é que a pesquisa de clima ainda é uma das melhores alternativas para entender como está o ambiente organizacional. O veredicto, portanto, é que ela segue muito bem, obrigada.

O principal objetivo desta técnica é entender como os colaboradores de um negócio estão se sentindo em suas rotinas. Em sua experiência profissional você já deve ter passado por empresas em que parece que a desmotivação está no ar e em outras que as pessoas transmitem engajamento, certo?

Essa sensação é palpável, mas pode ser medida e o cenário pode ser modificado, se necessário, por meio da pesquisa de clima. Os objetivos centrais da ferramenta são:

  • Metrificar e apontar oportunidades de melhorias no ambiente organizacional;
  • Ouvir os colaboradores e entender como as mudanças podem ser suavizadas;
  • Identificar o que trava o desempenho dos profissionais;
  • Aumentar a inovação no ambiente;
  • Angariar dados para tomar decisões estratégicas e conscientes. 

Mas como funciona na prática?

O primeiro passo é entender que mais do que uma ferramenta da área de gestão de pessoas, a pesquisa de clima deve ser vista como parte do planejamento estratégico da empresa. Ela mostra como guiar o principal ativo de qualquer negócio: os funcionários. 

Com ela é possível medir a taxa de insatisfação, entender o que é preciso fazer para melhorá-la, engajar os profissionais a fim de que eles se tornem mais produtivos e tragam maiores retornos. Além disso, um ambiente saudável ajuda a diminuir a taxa de turnover e a aumentar a atração de talentos. 

A primeira pesquisa de clima pode ser feita justamente para mapear estes aspectos e, depois, as outras podem ser direcionadas para alguma dor identificada. Por isso, o primeiro passo é entender onde a empresa quer chegar com a pesquisa. 

Depois disso claro, devem ser pensadas perguntas objetivas e divulgadas para todos da empresa. Tenha sempre em mente que as pessoas precisam entender o questionamento de primeira e que a pesquisa não pode ser algo grande e trabalhoso – foque em perguntas curtas e diretas ao ponto. 

A plataforma para isso deve facilitar a execução da ferramenta. Se ela centralizar e analisar seus resultados, melhor ainda. Por meio do estudo dos dados coletados, os gestores poderão entender o que fazer para melhorar o clima organizacional e ter insights sobre problemas e soluções não pensadas antes. 

Se a plataforma concentrar um histórico de dados sobre as pesquisas de clima, melhor. Assim, é possível medir a evolução, ou transgressão, em diferentes tópicos avaliados e traçar estratégias para torná-los fonte de melhora na empresa. 

O único lugar em que uma pesquisa de clima pode estar morta é dentro de uma empresa que ainda não despertou para a importância que o bem-estar e o clima organizacional têm para a produtividade e satisfação dos colaboradores. Se a lugar em que trabalha está com esta ferramenta na UTI, trate de ressuscitá-la, porque ela se mantém relevante no mercado. 

Na sua empresa é feita pesquisa de clima? Nos conte como é esta experiência.

Comments are closed.