O que é gestão liberal, quais as vantagens e como fazer

Entenda como a liderança liberal pode gerir uma empresa de maneira mais colaborativa. Afinal, nesse tipo de modelo de gestão há menos centralização das decisões e mais participações dos colaboradores de cada equipe. Saiba mais, logo abaixo!
O que é gestão liberal

As empresas buscam diferentes formas de gerir a organização para que todos se sintam integrados e colaborativos durante as tomadas de decisão.

Porém, como é possível gerir as equipes de uma forma mais colaborativa, capaz de respeitar todas as opiniões dos integrantes do time?

Para começar, nós vamos explicar o que é gestão liberal, um modelo mais colaborativo que pode trazer diversas vantagens para a sua empresa. Leia a seguir!

 

O que é gestão liberal?

Se você é um gestor ou gestora em uma empresa, mas não sabe o que é gestão liberal, então fique tranquilo que vamos explicar tudo sobre esse modelo de gerir empresas.

A gestão liberal consiste em um modelo que oferece total liberdade durante as tomadas de decisões individuais ou em equipe. Essas tomadas de decisões possuem participação mínima do gestor.

Porém, esse tipo de gestão liberal precisa ser feita com muito cuidado e com muita confiança, já que a pouca participação do gestor de uma equipe pode passar um tom de abandono ou de desinteresse.

Por isso, existem formas de realizar a gestão liberal para que o trabalho seja realizado com sucesso. Explicaremos mais a frente como fazer! 

 

O que é liderança liberal?

E o que é liderança liberal? Não podemos falar sobre gestão liberal sem falar sobre a liderança liberal.

Primeiramente, saiba que existem pelo menos 3 estilos principais de liderança: a autocrática, a democrática e a liberal.

Esse último modelo é realizado por um líder liberal, que oferece liberdade aos colaboradores para realizarem suas tarefas e darem suas opiniões dentro da empresa.

quiz tipos de liderança

Podemos dar um exemplo real desse modelo de liderança muito comum nas startups, um ambiente de trabalho que oferece possibilidades aos funcionários ao escolherem suas formas de trabalho, tomarem suas decisões e serem mais proativos.

Para dar liberdade aos profissionais, os gestores das equipes precisam passar alguns alinhamentos prévios para que não haja problemas durante as execuções das tarefas. 

Por isso, um gestor que optou seguir esse modelo de liderança precisa estipular as metas e definir os objetivos para todos da equipe terem conhecimento do que é preciso ser feito. 

Além disso, se surgirem dúvidas no decorrer das execuções dos trabalhos, o gestor precisa oferecer apoio aos profissionais e ajudá-los a superar as dificuldades.

 

Características da liderança liberal

A estrutura da liderança liberal é baseada em algumas características marcantes, que nós podemos mostrar quais são. Veja:

 

 1. Abordagem de não intervenção (hands-off)

A abordagem de não intervenção (hands-off) é a primeira definição do modelo de liderança liberal, que oferece a possibilidade dos funcionários liderarem e se desenvolverem durante a realização das tarefas.

Nesse caso, o líder não “colocará as mãos” e deixará que o próprio grupo se encarregue de planejar e executar as ações necessárias para alcançar as metas definidas e objetivos estipulados.

É necessário que o líder crie uma estrutura concreta para que os colaboradores tomem as melhores decisões e atinjam os objetivos.

 

2. Tomada de decisão nas mãos dos profissionais

Nesse modelo de liderança liberal, o poder de decisão está totalmente nas mãos dos colaboradores.

Sendo assim, cada time de funcionários deve deliberar e decidir como serão feitas as divisões de tarefas e como será realizado.

O líder poderá observar se os profissionais são rápidos na hora de tomar as decisões. Além disso, se tornará um mentor para ajudar os colaboradores a lidarem com os erros e com o processo de aprendizado.

 

3. A responsabilidade é sempre do líder

Mesmo que esse modelo de gestão liberal deixe a tomada de decisões nas mãos dos membros das equipes, a responsabilidade continua sobre líderes ou gestores.

Por isso, se as coisas não saem como planejado, a liderança se torna responsável por não ter reunido a equipe certa para atingir os objetivos.

Mas é preciso deixar claro que os integrantes do grupo também não estão completamente livres de responsabilidades, já o líder deverá gratificar ou corrigir conforme os resultados.

 

4. Colaboradores capacitados e autônomos

Para a realização desse tipo de liderança, as equipes precisam ser montadas com membros com capacidade suficiente para resolver problemas e serem autônomos.

Por isso, pode ser mais difícil liderar de maneira liberal os grupos que possuem novos funcionários recém-chegados na empresa ou com pouca experiência no mercado de trabalho.

Sendo assim, para gerir com liberdade é preciso montar equipes com profissionais com maior conhecimento da empresa, da área e dos requisitos das tarefas.

 

Quais as vantagens da gestão liberal?

A liderança liberal tem uma série de vantagens e nós podemos provar quais são elas. Veja a seguir:

 

1. Tomada de decisão mais democrática

Sem dúvidas, a maior vantagem da gestão liberal é a possibilidade das tomadas de decisões se tornarem mais democráticas ao considerarem as diferentes opiniões dos colaboradores.

As equipes são compostas por profissionais com conhecimentos e experiências distintas, então o processo de decisão se torna mais plural com diversas visões.

 

2. Maior autonomia e independência

Quando os colaboradores se sentem seguros e confiantes para tomarem as decisões, eles se tornam mais autônomos, independentes e proativos.

Como cada membro das equipes possuem diferentes maneiras de aprender e executar as suas tarefas, os resultados individuais tendem a ser melhores e mais eficientes.

 

3. Aumento da motivação dos funcionários

Profissionais que podem escolher livremente os métodos e processos de trabalho de acordo com seu perfil se sentem mais motivados no dia a dia.

Por isso, esse modelo de gestão liberal é uma ótima forma de construir equipes altamente motivadas e produtivas.

 

4. Aumento da especialização

Como esse modelo de liderança não impõe o que deve ser feito, os colaboradores podem se concentrar nas áreas onde são mais talentosos e especializados.

Consequentemente, o ambiente de trabalho se torna mais eficiente e de alta especialização, permitindo que as pessoas mais qualificadas cresçam dentro do plano de carreira.

 

Como fazer uma gestão liberal com sucesso?

Se você se interessou por esse modelo de gestão, então deve estar se perguntando como fazer uma gestão liberal dentro de uma empresa. Saiba como é possível:

 

1. Forneça os recursos necessários

Como dissemos, a gestão liberal precisa oferecer uma estrutura concreta para que os colaboradores tomem as melhores decisões e atinjam as metas.

Portanto, forneça todos os recursos necessários e ofereça apoio para os funcionários realizarem os objetivos.

 

2. Aprenda a montar equipes

Todo gestor ou líder liberal precisa saber como montar equipes com profissionais qualificados, capacitados e especializados.

Além de montar esse time com pessoas talentosas, é preciso descobrir se esses colaboradores possuem as habilidades e competências necessárias para a execução das tarefas.

 

3. Aumente a confiança da sua equipe

Um líder liberal precisa aprender a aumentar a confiança dos membros da sua equipe para realizarem as demandas com autonomia e proatividade. 

Essa atitude também ajuda o líder a se manter mais seguro e relaxado, já que confia nos processos dos seus funcionários.

 

4. Saiba dar feedbacks

Por fim, embora a liderança liberal não tenha participação significativa nas decisões, um líder precisa entender e observar as performances dos integrantes da equipe para dar um bom feedback construtivo.

Os feedbacks ajudam os profissionais a entenderem os seus pontos fortes e o que precisa ser melhorado dentro do seu processo ou método de execução escolhido.

Agora você sabe o que é liderança liberal, então pode começar a colocar em prática se ficou interessado nesse modelo de gestão!  🚀🚀🚀

simbolo_color

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

✔ Todas as ferramentas de gestão de pessoas em um só lugar
✔ O software mais indicado para empresas acima de 25 colaboradores

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos relacionados

síndrome de burnout no ambiente de trabalho
Síndrome de burnout: o que é e como evitar no trabalho

A síndrome de burnout é uma doença com taxas preocupantes no Brasil e no mundo. Por isso, agora, mais do que nunca, é a hora de as organizações e seus líderes cuidarem do bem-estar e da saúde mental de seus funcionários.

Comprometimento no trabalho
10 ideias para aumentar o comprometimento no trabalho

Incentivar o trabalho em equipe, reconhecer os esforços, apostar na cultura do feedback e investir no desenvolvimento contínuo estão entre as ações que ajudam a solucionar a falta de comprometimento no trabalho.