Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Estresse no trabalho: quais os sintomas e como evitar

Confira quais os principais sintomas do estresse no trabalho e como o RH pode prevenir esse mal-estar nos seus colaboradores. Criamos um guia completo com as informações necessárias sobre o assunto, logo abaixo!

Sem dúvida, lidar com o estresse no trabalho é um dos principais desafios das empresas que pretendem criar ambientes de trabalho mais felizes.

Pensando nisso, nós criamos um guia completo com as principais informações e pesquisas sobre o assunto que todo profissional de RH precisa saber.

Portanto, se você deseja entender o impacto do estresse dos funcionários na produtividade e em outros índices da sua empresa, então leia o artigo a seguir!

 

Estresse no trabalho: o que é?

O estresse no trabalho é um estado de esgotamento físico e emocional causado por um conjunto de perturbações que desequilibram o bem-estar do colaborador no ambiente de trabalho. 

Essa doença é uma das mais recorrentes em profissionais que estão exercendo suas funções no mercado de trabalho

Afinal, o Brasil é o segundo país com maior índice de estresse relacionado ao trabalho no mundo, segundo pesquisa da International Stress Management Association (ISMA-BR).

 

Quais os sintomas do estresse no trabalho?

O estresse causa diversas reações e respostas ao corpo e mente dos profissionais. Saiba o que o estresse pode causar nos seus colaboradores e, como resultado, na sua empresa:

 

Alterações físicas 

A primeira reação natural do nosso corpo quando estamos estressados é a liberação de hormônios que nos preparam para uma ação física.

Consequentemente, o nosso batimento cardíaco acelera, a respiração se torna mais ofegante, as veias e pupilas dilatam, gerando um estado de tensão e de ataque.

Sendo assim, em situações de estresse no trabalho, o colaborador sente todas essas alterações físicas, podendo se tornar menos paciente e mais agressivo no dia a dia. 

 

Mudanças no comportamento 

O estresse causa uma liberação de adrenalina e um desequilíbrio das sensações naturais do nosso corpo. 

Por consequência disso, o ser humano estressado tende a ter mais irritação, falta de sono, falta de atenção, pensamento acelerado e movimentos bruscos. 

Por isso, quando o funcionário está estressado no trabalho, as mudanças no comportamento são perceptíveis, como irritação ao receber ordens, sonolência durante o expediente, não entende as demandas solicitadas e tende a ser mais hostil com os colegas de trabalho.

 

Doenças ocupacionais

Em alguns casos, o estresse no trabalho pode levar o trabalhador às doenças mais graves, como ansiedade, depressão e Síndrome de Burnout.

Conhecidas como doenças ocupacionais, o estresse é um dos principais responsáveis por contribuir para o aparecimento dessas alterações do estado de saúde dos colaboradores.

É fundamental que o RH e líderes consigam identificar as situações que estão causando o estresse no trabalho, também conhecido como estresse laboral.

Afinal, as ações benéficas desse departamento podem ajudar na redução e controle do estresse dos funcionários.

 

Baixa produtividade

Além disso, o estresse é o principal problema que afeta a produtividade dos trabalhadores brasileiros, segundo a pesquisa Staying@Work – Health & Productivity, realizada com 56 empresas no Brasil.

A baixa produtividade impacta no desenvolvimento e crescimento profissional desses trabalhadores, que podem acabar afastados dos seus cargos e funções.

As empresas também sofrem com o impacto da queda da produtividade com os resultados insatisfatórios que podem gerar prejuízos financeiros ao negócio.

 

Baixa autoestima

A baixa autoestima também é um dos sintomas do estresse no ambiente de trabalho, já que os trabalhadores estressados podem sentir sentimentos de fracasso e insegurança.

Esses sentimentos de derrota, desesperança, incompetência e negatividade constante são comuns em profissionais com esgotamento físico e mental causado pelo estresse.

O RH precisa descobrir como prevenir o estresse no ambiente de trabalho e aumentar a autoestima dos funcionários, como a celebração e reconhecimento de conquistas, realização de feedbacks constantes, entre outras ações.

 

Dificuldade de comunicação

O estresse no trabalho pode causar alterações repentinas de humor nos colaboradores e, por isso, em algumas situações tendem a se isolar para evitar conflitos.

Por causa disso, os líderes e colegas de trabalho podem sentir dificuldade ao se comunicar com o trabalhador isolado pelo estresse.

É importante que o ambiente corporativo esteja aberto ao diálogo com todos os profissionais, a fim de acolherem e oferecerem ajuda em todas as situações.

 

O que causa estresse no trabalho?

Diversos estímulos no ambiente de trabalho (presencial ou remoto) podem causar esse desequilíbrio físico e psíquico nos funcionários.

Nós podemos citar algumas dessas causas que costumam ser mais recorrentes em diversas empresas. Confira:

 

1. Problemas com a liderança

Um líder, gestor ou chefe que não sabe se relacionar com seus funcionários pode desencadear muito estresse no trabalho.

Um levantamento da consultoria de recrutamento Michael Page, mostrou que 8 em cada 10 profissionais pedem demissão por causa do chefe.

Portanto, a empresa precisa enxergar quais são as lideranças ruins que afetam a saúde mental dos colaboradores e, consequentemente, causam estresse laboral.

O RH precisa conversar e avaliar os líderes para reforçar a importância de exercerem a escuta ativa, de integrarem suas equipes, de coordenarem com precisão as atividades, em darem feedbacks transparentes e impulsionarem a capacidade dos funcionários.

 

2. Competitividade excessiva

A competitividade excessiva pode tornar o ambiente de trabalho tóxico e deixar os profissionais estressados.

Embora seja preciso incentivar os colaboradores a darem o seu melhor para o sucesso da equipe, é necessário saber o limite para não se tornar uma competição excessiva.

Sendo assim, os líderes precisam saber e estabelecer qual é a linha do aceitável de competitividade entre os integrantes do time.

O RH pode conversar com os trabalhadores sobre esse tipo de competitividade saudável e promover ações que integrem os membros das equipes e façam eles enxergarem que estão no mesmo barco.

 

3. Sobrecarga de tarefas

A sobrecarga de tarefas acontece quando um colaborador possui um acúmulo e excesso de tarefas, obrigações e responsabilidades.

Esse funcionário precisará de mais tempo para terminar suas atividades e ficará cansado por extrapolar seu horário de expediente.

Além de passar por cima da lei, empresas que deixam esse tipo de situação acontecer também geram estresse nos profissionais.

Por isso, é muito importante saber dividir as tarefas, obrigações e responsabilidades de forma igualitária entre todos os empregados para não colocar em risco a saúde mental e física dos colaboradores.

 

4. Metas inalcançáveis

Líderes e gestores que criam metas e objetivos inatingíveis podem contribuir para o aumento do estresse no ambiente de trabalho.

Afinal, os trabalhadores farão o possível para atingir as metas, mas ficarão frustrados ao perceber que não conseguirão atingir os objetivos estabelecidos.

Por isso, é preciso definir metas e objetivos capazes de serem alcançadas para não causar estresse nos colaboradores. 

O ideal é criar metas reais e atingíveis, capazes de gerar estímulo e motivação aos funcionários.

 

5. Pressão excessiva

A pressão excessiva por parte dos líderes, gestores, RH ou outros empregados pode gerar estresse na rotina de trabalho.

Quando o trabalhador se sente pressionado, o seu bem-estar e a sua saúde mental são prejudicados. 

Sendo assim, é importante tomar cuidado ao solicitar algo aos funcionários para não causar uma pressão constante e exagerada, que pode acabar se tornando extremamente nociva. 

Ebook produtividade tóxica

 

Uma comunicação transparente, respeitosa, amigável e humanizada é a melhor forma para solicitar as demandas, sem colocar pressão.

 

6. Falta de flexibilidade

Ambientes de trabalho muito rígidos e sem flexibilidade podem causar estresse nos colaboradores. 

Principalmente em situações que exigem a autorização por parte das empresas, como home office, dias de descanso, ausência de dress code, entre outros pontos.

Quando os funcionários não sentem abertura e flexibilidade no ambiente de trabalho, acabam se tornando mais acuados, infelizes e estressados. 

Por isso, as empresas podem flexibilizar o formato de trabalho (home office ou híbrido, se for possível), oferecer dias de descanso (no aniversário, por exemplo, ou uma licença paternidade estendida) e permitirem o vestuário que o profissional se sentir melhor, sem regras e julgamentos. 

Empresas que oferecem flexibilidade na hora conciliar a vida profissional com a pessoal também podem contribuir para a diminuição no nível do estresse.

 

7. Infraestrutura inadequada

Ambientes de trabalho sem infraestrutura adequada contribui para o aumento do estresse dos trabalhadores.

A falta de material adequado, ferramentas ultrapassadas, equipamentos com defeitos, móveis sem ergonomia e outras péssimas condições de trabalho podem ser algumas das causas do estresse.

Todo profissional tem o direito de trabalhar em infraestruturas seguras e preparadas, seja no ambiente do trabalho presencial ou em casa, no home office. 

Por isso, é importante que as empresas não se isentam dessa responsabilidade se quiserem evitar muitos problemas.

 

8. Ausência de um plano de carreira

Sabemos a importância que um plano de carreira oferecido pela empresa pode gerar no colaborador. 

Além de oferecer uma perspectiva para o crescimento profissional do empregado, o estresse no ambiente de trabalho pode diminuir. 

Isso porque os profissionais veem o plano de carreira como uma motivação para seguir na empresa e crescer profissionalmente. 

Quando há a ausência de um plano de desenvolvimento de carreira, os colaboradores tendem a se sentir desmotivados e estressados no dia a dia de trabalho.

Por isso, é necessário ter um plano de carreira bem estruturado e acessível para todos da empresa.

 

9. Informações desencontradas

A falta de informação ou a transmissão desencontradas de informações podem causar muito estresse em todos os envolvidos em determinadas situações no trabalho.

Informações desencontradas podem acontecer em todas as empresas, mas principalmente naquelas que operam em várias cidades, estados ou países.

Mas é preciso combater esse tipo de situação que gera desentendimentos, conflitos e muito estresse aos envolvidos.

O RH e líderes precisam encontrar as melhores ferramentas e tecnologias de comunicação para saber como evitar o estresse no trabalho.

 

10. Assédio no trabalho

Infelizmente, existem alguns tipos de assédios no ambiente de trabalho, como o assédio moral, assédio por intimidação e assédio sexual. 

Esses tipos de assédios são crimes e devem ser tratados na justiça para punir os culpados e ajudar as vítimas. 

Um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental (IPRC), revelou que mais da metade dos profissionais pratica ou tolera assédio no ambiente de trabalho. 

Essas situações constrangedoras e criminosas podem acarretar problemas psicológicos como o estresse, ansiedade e Síndrome de Burnout. 

A criação de uma ouvidoria dentro da empresa para ouvir os funcionários que se sentirem intimidados a denunciar esses casos de assédio pode ajudar a combater esse mal-estar no trabalho.

 

RH, como prevenir o estresse no ambiente de trabalho?

Os líderes e gestores têm um papel muito importante no combate ao estresse no trabalho, porém, o RH é fundamental na prevenção desse esgotamento físico e mental dos colaboradores. 

Pensando nisso, nós trouxemos algumas soluções indicadas aos profissionais de RH que querem lutar na prevenção e no combate ao estresse ocupacional. Confira em quais ações apostar, logo abaixo!

 

1. Diminua os conflitos internos

É importante saber que o estresse laboral pode ser causado por conflitos internos entre os funcionários e que eles podem ser evitados.

A solução para a diminuição de conflitos no trabalho é a criação de um ambiente colaborativo, onde há celebração de conquistas, realização de feedbacks, aplicação de avaliação de desempenho, entre outras ações.

Para isso, o RH pode contar com a ajuda da Feedz, uma plataforma de engajamento de colaboradores, onde é possível incentivar a participação dos funcionários, melhorar a comunicação interna, diminuir conflitos e reter os melhores talentos.

Nessa plataforma, o RH pode aplicar Avaliação de Desempenho, realizar a Gestão de Objetivos e Metas (OKR), fazer Pesquisa de Clima Organizacional, aplicar os Feedbacks Contínuos, criar um Mural de Reconhecimento, entre outras práticas para acabar com os conflitos, evitar o estresse laboral e engajar os profissionais, tudo de forma humanizada.

 

2. Forneça treinamento adequado

O motivo do estresse diário no trabalho, muitas vezes, pode estar relacionado à falta de treinamento adequado. 

Por isso, procure treinar os colaboradores desde o onboarding para entenderem como trabalhar com certas ferramentas ou sistemas.

Esse tipo de treinamento evita que situações de estresse e ansiedade, já que os profissionais podem cometer menos erros se não estiverem devidamente treinados para a realização das suas tarefas.

O RH precisa cuidar e monitorar o desenvolvimento dos colaboradores para se sentirem realizados cumprindo suas funções e para o sucesso da empresa.

 

3. Estimule as atividades físicas para evitar o sedentarismo

A prática de exercícios físicos colabora para a saúde e o bem-estar dos profissionais, aumentando a oxigenação do organismo, facilitando a tomada de decisões e ajudando a evitar o estresse no trabalho.  

Portanto, incentive a realização de atividades físicas para os colaboradores se sentirem mais relaxados e tranquilos quando estiverem trabalhando.

Além disso, a prática de exercícios físicos pode ajudar na redução da fadiga, no aumento dos níveis de concentração e na melhora do estado de alerta no dia a dia.

 

4. Incentive as interações entre os funcionários

O ser humano precisa das interações pessoais para melhorar seu o bem-estar mental e evitar o isolamento social que pode causar estresse.

Por isso, o RH precisa incentivar as interações entre os trabalhadores, seja no ambiente presencial, home office ou sistema híbrido. 

Um estudo realizado pela Workana, plataforma para trabalhadores freelancers, concluiu que a saúde mental dos entrevistados foi impactada negativamente no home office e resultou em impactos psicológicos.

Portanto, as relações e conexões pessoais precisam ser conectadas novamente se o RH quiser equipes mais engajadas e motivadas no dia a dia.

 

5. Cuide do bem-estar mental dos colaboradores

Para evitar o estresse no trabalho é muito importante cuidar do bem-estar mental dos profissionais. 

Sendo assim, o RH precisa investir em cuidados com a saúde mental e o bem-estar no trabalho e fora dele.

Existem diversos tipos de auxílios que o departamento de RH pode oferecer aos colaboradores que buscam ajuda psicológica e querem acabar com o estresse laboral.

Você conhecia os sintomas que causam estresse no trabalho? E o que achou das dicas para prevenir estresse laboral? Espero que nosso guia ajude você no dia a dia da sua empresa! ???

Bruno Soares

Bruno Soares

Voar pelo conteúdo

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

Outros conteúdos que você pode gostar

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre engajamento e desempenho em primeira mão!