3 comportamentos que os líderes têm impacto direto

3 comportamentos que os líderes têm impacto direto

Os colaboradores enxergam em seus líderes espelhos da empresa. Isso significa que a relação que os funcionários têm com seus gestores diretos, em grande parte dos casos, reflete como se sentem perante a própria organização.

Essa característica imprime grande responsabilidade para os líderes, que além de gerir as operações práticas da empresa, precisam entender de pessoas, para gerar empatia e saber como extrair o melhor de cada colaborador. Em entrevista para a Exame, a professora do núcleo de gestão de pessoas da ESPM, Fátima Motta, enfatizou a importância das empresas desenvolverem estratégias para formar bons líderes.

“São eles que conduzem as equipes a um resultado positivo e mantêm os valores de uma companhia”, explica.

Por mais que uma relação positiva entre líder e liderados seja crucial para o bom desenvolvimento de um setor dentro de uma organização, culturalmente, este relacionamento positivo não é natural.

As pessoas tendem a ver seus gestores diretos e indiretos com receio e até certa apreensão, pelo poder que estes têm de cobrar por resultados e decidir o futuro dos colaboradores dentro das empresas.

A relação entre os líderes e equipe, portanto, é uma construção. Um bom líder conduz o relacionamento de tal forma que o funcionário enxerga nele um parceiro para fazer os processos darem certo.

O impacto dos líderes

O relacionamento entre os gestores diretos e os colaboradores influencia diversos indicadores de produtividade e no relacionamento dos funcionários para com as empresas.

Uma pesquisa do Culture Amp revelou que a percepção negativa das pessoas sobre seus líderes reflete em uma queda de 10% nos níveis gerais de engajamento.

Os três indicadores que são mais impactados pela percepção dos colaboradores quanto a seus líderes são:

1- Engajamento

2- Motivação

3- Produtividade

O engajamento é o primeiro fator a cair quando a identificação com os líderes baixa de nível. Isso acontece porque, como falamos, as pessoas não desassociam a imagem do gestor da empresa.

Portanto, se o colaborador se sente desvalorizado ou tem dificuldade de relacionamento com seu líder direto, seu comprometimento com o negócio irá diminuir.

Assim como o contrário também é verdadeiro, se o funcionário enxerga no líder uma pessoa que compra seus problemas e busca resultados lado a lado, este estará mais engajado com a organização e dará o melhor de si para alcançar os objetivos.

Um líder que não inspira, desmotiva. A hierarquia traz consigo também a imagem de responsabilidade, logo se o colaborador não enxerga que seu gestor está indo atrás dos resultados, ele conclui que não é necessário empregar tanto vigor para alcançá-los.

Por outro lado, um ambiente agradável de colaboração entre líder e liderados para executar as tarefas diárias, motiva os funcionários a buscarem novas soluções.

O engajamento e a motivação geram, consequentemente, uma melhor produtividade. Além disso, líderes que trabalham em conjunto com os colaboradores ajudam a mostrar como otimizar o tempo e executar as tarefas de forma que estas sejam mais produtivas.

Como as pessoas se inspiram em seus gestores, se os olham com empatia, o comportamento destes é espelhado para as ações diárias: líderes produtivos, inspiram colaboradores produtivos.

Preste atenção nos sinais

Para saber se os gestores estão sendo avaliados positivamente por seus liderados e prevenir os danos que uma visão negativa da gestão pode trazer para o comportamento dos colaboradores, é importante ficar atento a alguns sinais.

O descontentamento com o líder geralmente aparece nas reuniões de feedback. Se a empresa mantém uma política de feedback constante, é rápido de identificar que algo não está fluindo da forma esperada.

Algumas perguntas que podem ser feitas para medir a temperatura do relacionamento entre líderes e liderados são:

  • Seus líderes demonstram que as pessoas são importantes para a organização?
  • Os líderes comunicam uma visão que  motiva?

Assim, é possível mensurar a relação entre os gestores e os colaboradores e a partir dela, entender se o relacionamento gera impactos positivos ou negativos para o desempenho pessoal.

De acordo com a pesquisa da Culture Amp, que ouviu 200.000 pessoas, a boa liderança foi associada a percepções favoráveis ​​sobre diversos fatores.

Desde pessoas motivadas e que provavelmente recomendariam a organização até coisas mais sutis, como percepções sobre justiça, recompensa e reconhecimento.

A boa liderança também está associada, segundo a pesquisa, a pessoas que sentem que há comunicação aberta e honesta entre líder e liderados e que há espaço para elas fazerem a diferença positiva em suas organizações.

Comunicação: a chave de um bom relacionamento

Todas as percepções e impactos descritos são tidos a partir da comunicação. Se o canal de fala é 360º e aberto, os colaboradores se sentem mais próximos de seus líderes, entendem o momento da empresa e enxergam como fazem parte da organização.

Do contrário, se o canal de comunicação é limitado ou inexistente, os funcionários se afastam de seus líderes e não os enxergam como parceiros, o que faz decair os indicadores citados.

Investir em feedbacks, comunicação aberta e um canal 1on1 são saídas para aproximar o relacionamento entre líder e liderados e impulsionar o negócio.

E na sua empresa, os líderes trazem impactos positivos para a equipe? Conte para nós como você faz para formar líderes inspiradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.