Endomarketing: transforme seus colaboradores em clientes

endomarketing

Uma empresa verdadeiramente centrada nos seus colaboradores precisa encará-los como seus clientes internos. A mesma atenção, cuidado e estratégia no trato com os clientes externos devem ser aplicadas para os profissionais que fazem o negócio rodar. Só dessa forma os colaboradores se sentirão valorizados e engajados com a empresa, o que reflete em turnover mais baixo e maior produtividade.

Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia mostrou que profissionais felizes são, em média, 31% mais produtivos, três vezes mais criativos e ainda tendem a vender 37% mais em comparação com os outros.

Além disso, o estudo apontou que os colaboradores satisfeitos tendem a atender melhor os clientes, evitar acidentes de trabalho e reduzir desperdícios. 

O endomarketing pode ser uma ótima ferramenta para estimular a felicidade e satisfação dos profissionais e assim alcançar tais benefícios. Veja como aplicá-la ao seu negócio.

 

O que é endomarketing? 

Endomarketing é um conjunto de estratégias de marketing pensadas para “vender” a empresa para o público interno, ou seja, conquistar e engajar os colaboradores, tornando o ambiente um lugar saudável e agradável de se trabalhar. 

Um funcionário satisfeito, por exemplo, costuma exaltar a empresa no seu ciclo social, entre amigos e familiares. Mesmo que o negócio venda software e que tais pessoas não tenham como consumir do produto da empresa diretamente, elas também são promotoras da marca e quando souberem de alguém que precisa de uma solução tecnológica, vão lembrar da empresa que valoriza seu familiar ou amigo. 

Essa rede de promoção também facilita a atração de talentos qualificados, uma vez que o nome da empresa estará intimamente ligado a um bom lugar para se trabalhar, impulsionando o employer branding.

 

Quem faz o endomarketing?

As ações para o público interno são resultados do trabalho conjunto da área de marketing e RH. É como pensar em uma estratégia de marketing externa: primeiro é necessário conhecer o público, suas necessidades, dores, insatisfações e queixas.

Depois é preciso entender qual a percepção que o público tem da marca — positiva ou negativa; pensar em como as soluções oferecidas resolvem os problemas do público; fazer campanhas que mostrem o “produto” — no caso a empresa ou determinadas ações que estimulem a compra, nesse caso, o engajamento. 

Sendo assim, toda a primeira etapa de conhecimento do público, do problema e desenho da solução mais pertinente a partir disso, fica a cargo do RH.

Enquanto a parte de abordagem com o público e “venda” do produto, é responsabilidade do time de marketing

Mas cuidado para não confundir endomarketing com comunicação interna. As duas estratégias andam lado a lado e, em certa medida, o endomarketing precisa da comunicação interna, afinal, as ações pensadas para estimular o engajamento dos colaboradores precisam ser divulgadas e, para isso, a rede de comunicação do negócio é essencial. 

Vamos além: as estratégias de comunicação interna podem fazer parte de um plano de endomarketing.

Quando falamos em transparência nas informações e objetividade nas comunicações, estamos nos referindo a ações que ajudam no engajamento, portanto, que podem ser previstas dentro de um plano de endomarketing.

Ou seja, por mais que sejam diferentes, as duas frentes se unem em diversos momentos. 

Voltando às responsabilidades e criação de um plano de endomarketing. Na primeira fase, onde o RH é mais atuante, para entender quem é o público alvo e quais são suas dores e necessidades, algumas ações podem ser de grande valia, como:

Com todas essas informações na mão, a equipe de RH pode desenhar ações que ajudem na resolução das dores encontradas.

O marketing, então, deixará as propostas atraentes para o público interno e desenhará a melhor forma de divulgação de tais campanhas. 

Após isso, é preciso ainda mensurar os resultados para entender se os objetivos foram alcançados, se as ações estão condizentes com o perfil do público, se o engajamento está realmente aumentando.

Além das ferramentas elencadas anteriormente, é possível fazer formulários de feedback específicos para cada ação, tendo uma visão mais pontual sobre a opinião do público.

 

3 maiores benefícios do endomarketing

Como mencionamos, o maior benefício do endomarketing é o engajamento do público interno de uma empresa. Mas, se destrincharmos esse ganho, encontramos muitas outras vantagens em usar a técnica como estratégia de gestão de pessoas. Veja as principais:

 

1. Melhora do clima organizacional

As ações do endomarketing pretendem melhorar a relação dos colaboradores com o negócio, ao atingir esse objetivo, consequentemente, o clima organizacional é também aprimorado.

Isso porque colaboradores mais engajados, que confiam na estratégia do negócio, nos seus colegas e em seus gestores, tendem a ser mais felizes e assim, melhorarem o clima dentro do ambiente de trabalho — seja ele um espaço físico ou online.

 

2. Diminui o turnover

Colaboradores satisfeitos com seu trabalho dificilmente deixarão a empresa, mesmo se receberem uma proposta financeira melhor.

 

3. Aumenta a produtividade

Já falamos aqui que trabalhadores mais felizes produzem mais. Uma estratégia de endomarketing bem aplicada tende a aumentar o nível de satisfação dos profissionais, o que os dá mais motivação para atender melhor os clientes, executar suas funções da melhor maneira possível, propor inovações, ter um discurso de vendas mais aprimorado, entre outros. 

 

Como desenvolver uma estratégia de endomarketing

A aplicação de estratégias de endomarketing não é igual para todos os negócios. Como a prática está intimamente relacionada com o seu público alvo, seus desafios e soluções que consigam gerar um impacto positivo dentro de uma determinada instituição, não existe fórmula mágica que pode ser aplicada em todos os lugares. 

Como falamos, o entendimento do cenário atual por meio de pesquisas e feedbacks realizados pelo RH são essenciais para estipular qual o foco atual do endomarketing.

Lembrando que esse é um trabalho constante, portanto, é preciso rever a estratégia de tempos em tempos — nesse caso o ciclo não pode ser muito curto, porque as ações precisam se enraizar no negócio, mas o ideal é a cada seis meses ou um ano revisar as ações, entender se os problemas estão sendo atendidos e como pode ser a evolução da prática.

Dito isso, algumas práticas que podem ser aplicadas dentro de uma estratégia de endomarketing são:

 

Plano de carreira

Colaboradores que sabem o que precisam fazer para evoluir a carreira dentro de um negócio tendem a ser mais motivados e produtivos.

Divulgar um plano de carreira estruturado pode, inclusive, ser um diferencial, uma vez que são poucos os negócios que aplicam essa prática.

Ou seja, na maioria das vezes é um mistério quais as oportunidades de crescimento do colaborador dentro da empresa e quais os objetivos que precisam ser alcançados para evoluir de cargo.

No endomarketing, além de estruturar o plano, é preciso divulgá-lo, garantir que está claro e objetivo, e ainda manter o canal de comunicação aberto caso haja dúvidas.

 

Cultura de feedbacks

Incentivar uma cultura de feedbacks faz com que as pessoas se sintam mais à vontade para aderir a essa prática. Campanhas, workshops e exemplo são as melhores formas de solidificar tal cultura. Isso porque dar um feedback precisa ser algo natural, democrático e constante dentro do negócio.

A qualquer momento um colaborador precisa se sentir à vontade para dar um feedback para seu gestor, por exemplo. Para colher os benefícios reais dessa prática, como alinhamento de expectativas, resolução de desafios e reconhecimento, é preciso que o feedback seja de qualidade, por isso os cursos e materiais educativos são essenciais.

 

Aprimoramento

Para poder superar os desafios diários e crescer na carreira os colaboradores precisam estar constantemente evoluindo seu conhecimento.

As empresas que incentivam essa prática por meio de subsídios para cursos, promoção de workshops internos e de trocas de conhecimento, engajam seus colaboradores ao mesmo tempo que os preparam para entregas cada vez melhores e mais complexas.

 

Reconhecimento

Um dos grandes pilares da motivação no trabalho é o reconhecimento. As pessoas precisam enxergar que sua dedicação e seu esforço estão sendo vistos e reconhecidos para poderem continuar no mesmo ritmo. Além dos feedbacks e canais de reconhecimento, prêmios e bonificações são formas de aplicar esses benefícios.

 

Integração

Um ambiente saudável e agradável é constituído de pessoas que se sentem à vontade para ter conversas no trabalho. Por isso, promover a integração dentro dos times e com todos os colaboradores é uma forma de aproximar as pessoas e deixar o clima melhor. 

E na sua empresa, quais as estratégias atuais de endomarketing? 😉

Professor, publicitário, pós-graduado em marketing digital, CMO & Co-founder na Feedz.
Back To Top