Janeiro branco: 30 ações para promover saúde mental na empresa

Janeiro branco é o nome dado ao mês que visa conscientizar a importância de cuidar da saúde mental. Saiba como celebrar essa data na sua empresa de forma prática.

As campanhas que relacionam meses e cores a favor de uma causa são bem utilizadas para gerar consciência a respeito de um assunto. No caso do Janeiro Branco, estamos falando de ações que destacam a importância dos cuidados com a saúde mental da população brasileira.

Essa iniciativa pretende mostrar a importância de cuidar da mente e incentivar empresas e instituições a debaterem o assunto logo no começo do ano. Na verdade, é pela falta de cuidado com esse aspecto que muitos talentos são perdidos!

Neste artigo, falaremos mais sobre o que é o Janeiro Branco e a importância de incluir essa data no calendário do RH. Além disso, daremos 30 dicas práticas de como as empresas podem contribuir para a saúde mental de seus colaboradores!

Vamos lá?

Voe pelo conteúdo 🚀

Acessar a página para baixar o planner RH e DP 2024

O que é Janeiro Branco?

Janeiro Branco é uma campanha de conscientização a respeito da saúde mental. O objetivo da iniciativa é ajudar na prevenção e no tratamento de doenças mentais.

Para tal, as ações visam quebrar tabus que impedem a população de cuidar da própria saúde. Por exemplo, ainda hoje muitos sentem vergonha de fazer terapia; muitos pensam que ansiedade não é algo sério ou ainda que depressão é “falta do que fazer”.

O alcance da iniciativa mostra a urgência do assunto e a necessidade que as pessoas sentem de falar sobre isso. Mas por que é tão importante?

Doenças mentais nem sempre foram levadas a sério. Em muitos casos, as pessoas sentiam medo de ser julgadas por demonstrar suas fraquezas. 

Mas, em uma sociedade hiperconectada e exposta à informação o tempo todo, não existe mais espaço para preconceitos. O debate aumenta a curiosidade das pessoas sobre o tema e a preocupação em cuidar da mente.

A campanha ajuda, também, a derrubar uma concepção errada: por mais que seja mais simples falar de “corpo e mente” como se fossem duas coisas diferentes, a mente faz parte do nosso corpo. 

A mente influencia o estado do nosso corpo e vice-versa, pois ambos são um só — por isso é tão importante ter mais consciência sobre o tema.

👉 Como promover a saúde mental no home office
👉 Como empresas podem prevenir a exaustão mental no home office?

👉Importância da saúde mental e bem-estar no ambiente jurídico

 

Quando surgiu a campanha do Janeiro Branco?

A campanha nasceu em 2014 e foi criada por um grupo de psicólogos de Minas Gerais. À princípio, esses profissionais abordavam pessoas na rua dando pequenas palestras sobre saúde mental para criar uma cultura sobre o tema.

O mês de janeiro e a cor branca foram escolhidos pois ambos representam um recomeço: o começo do ano, por ser a época em que as pessoas começam a pôr em prática seus planos; o branco, por ser uma folha pronta para ser preenchida. 

Com o lema “Quem cuida da mente, cuida da vida”, a campanha se expandiu e chegou a outras cidades e países, como Portugal, Estados Unidos e Japão. 

 

Qual a importância de falar sobre saúde mental no Brasil?

Por não ser perceptível a olho nu, tudo que envolve a mente é tratado como menos importante por uma parcela considerável das pessoas. Alguns pensam em cuidar da saúde mental apenas quando todo o resto está garantido: bom emprego, moradia e outros fatores que afetam a qualidade de vida.

Mas, enquanto batalham pelo que é material, essas pessoas sofrem as pressões de uma sociedade que cobra o sucesso e julga o mérito alheio. E quais são as consequências?

Pela falta de cuidado com a mente, nenhum aspecto da vida é satisfatório. Tudo isso porque a mente influencia a vida que levamos e a sociedade em que vivemos; e, por sua vez, a vida que levamos e a sociedade em que vivemos influenciam a forma como pensamos.

A pressão pela felicidade, sutilmente disseminada pelas redes sociais, faz com que acreditemos que tudo é perfeito e que os resultados profissionais e pessoais são fáceis de alcançar.

Isso emana uma mensagem de que algumas pessoas não alcançam o “sucesso” porque não se esforçam o suficiente, desencadeando problemas como estresse, ansiedade e depressão. Mas o que é sucesso? E quem define o significado dessa palavra?

Tais perguntas são respondidas por nós mesmos, em nossos pensamentos diários. E são esses pensamentos que, se não receberem a devida atenção e cuidado, acabam nos adoecendo.

Para entender melhor, esse contexto pode ser traduzido em números:

 

Os números alarmantes a respeito da saúde mental

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão. Isso representa cerca de 5,8% da população. 

O potencial de alcance da doença, entretanto, é muito maior. A pesquisa diz que de 20% a 25% da população tem propensão a se tornar depressiva. 

Quando o assunto é ansiedade, a doença atinge cerca de 20 milhões de brasileiros, ou 9,3% da população. O resultado mais sério desses males, o suicídio, já é considerado pelo Ministério da Saúde como a quarta principal causa de morte entre os jovens.

Apesar do cenário alarmante, existem poucos programas governamentais que debatam o tema e ofereçam apoio para prevenir e tratar as doenças mentais de forma humanizada, com a seriedade e periodicidade devida.

Mas como esse problema se manifesta nas empresas?

 

Por que as empresas devem apoiar as campanhas sobre saúde mental?

Dentro das empresas o cenário é parecido: muitos casos e pouco apoio. 

De acordo com dados da Previdência Social, em 2017, a depressão foi a décima causa de afastamentos do trabalho, o que refletiu em mais de 43 mil auxílios-doença.

Uma pesquisa da Isma-BR dá uma pista sobre a causa desse número elevado de afastamentos: cerca de 70% da população ativa brasileira sofre com excesso de estresse. A mesma instituição apresentou uma pesquisa que diz que 30% das pessoas economicamente ativas já apresentaram quadros de burnout.

Os afastamentos e adoecimento da força de trabalho representam um grande problema para os negócios. As empresas que não possuem ações voltadas para a saúde mental acabam corroborando com um quadro que prejudica seu próprio faturamento. 

Colaboradores estressados, ansiosos ou com outras doenças mentais apresentam desempenho abaixo da média, o que, além de diminuir o rendimento da empresa, acaba por sobrecarregar outros profissionais, aumentando as chances destes também desenvolverem transtornos mentais por conta do aumento de pressão, sobrecarga e pouca valorização.

Percebe o efeito dominó?

Esse quadro é resultado de organizações que não têm uma cultura de bem-estar forte, priorizando o lucro às pessoas. Entre as consequências, podemos citar:

  • desmotivação no ambiente de trabalho;
  • redução da produtividade dos colaboradores;
  • aumento da rotatividade e índice turnover;
  • afastamento dos colaboradores;
  • possibilidade de ações e processos trabalhistas.

 

O modelo antigo, que trata os colaboradores como números, não é vantajoso para ninguém, mas é especialmente problemático para as pessoas que se sentem desmotivadas, podendo desencadear sérios problemas psicológicos.

Todas as empresas que têm como princípio criar um ambiente de trabalho saudável, valorizando os profissionais, a sua saúde e bem-estar no meio corporativo, precisam ter planos e criar ações para prevenir e tratar doenças mentais.

O regime de trabalho home office, que para alguns é associado com “folga” e “corpo mole”, revela o inverso. De acordo com uma pesquisa realizada pelo LinkedIn:

  • 66% dos trabalhadores disseram fazer pelo menos uma hora extra por dia em home office;
  • 24% se sentem pressionados para responder mensagens mais prontamente;
  • 18% se preocupam em mostrar que estão ocupados para não perder o emprego.

 

Então como agir efetivamente para uma cultura de mais bem estar, cuidando da saúde mental? No tópico a seguir, veremos 20 ações que auxiliarão sua empresa ao longo desse mês. 

👉 RH do futuro: faça o teste e descubra se está preparado!
👉 7 Exemplos práticos de como o RH pode usar o ChatGPT no dia a dia
👉 Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+: Ideias para Empresas Promoverem a Inclusão

👉 SIPAT 2024: o que é, dicas de temas, brindes e programação

 

Como mapear o cenário da saúde mental na organização?

Para criar ações de fato assertivas e contribuir para o bem-estar e o desempenho de seus colaboradores, as empresas precisam entender seu próprio cenário. 

Confira abaixo algumas dicas que vão te ajudar a compreender melhor o seu contexto organizacional:

 

1.  Promova uma  comunicação clara e aberta

Esse é o primeiro passo. Seus colaboradores precisam se sentir abertos e livres para se expressar e compartilhar suas experiências e sentimentos.

Sendo assim, promova um ambiente em que o diálogo sobre saúde mental seja destituído de estigma e estimulado o ano todo, não apenas em janeiro ou setembro.

Faça isso com: 

  • o uso de canais confidenciais para feedback;
  • aplicação de pesquisas de clima organizacional;
  • crie uma ouvidoria interna; 
  • estimule a prática regular de reuniões 1:1s entre os líderes e liderados. 

 

2. Avalie indicadores de estresse e pressão 

Analisar como anda o estresse e a pressão é essencial para entender o impacto da carga de trabalho dentro das equipes. 

Entenda métricas como:

  • o aumento de horas extras;
  • taxas de turnover e absenteísmo;
  • recorrência de registros atestados e licença médica;

 

 Esses dados podem fornecer um panorama inicial sobre áreas específicas que podem estar causando tensões na empresa.

 

3. Utilize avaliações de desempenho para identificar sinais de alerta

As avaliações de desempenho não devem se limitar apenas a indicadores quantitativos. Integre uma abordagem mais holística, incorporando avaliações que considerem o bem-estar emocional e mental dos colaboradores. 

Procure sinais como:

  •  mudanças comportamentais;
  • diminuição da produtividade;
  • interações sociais negativas.

 

Ao identificar pontos de alerta, lembre-se de estar preparado para oferecer o suporte necessário.

 

5. Treine seus lideres e demais colaboradores 

Aqui na Feedz, nós sempre batemos na tecla que “o RH não faz nada sozinho” e que os líderes são uma ponte que conecta o setor aos demais colaboradores. 

Sendo assim, desenvolva os líderes para reconhecer e lidar com questões de saúde mental de suas equipes, assim a organização pode criar uma cultura de apoio mútuo.

Para mais insights sobre o assunto, baixe nosso Questionário de Saúde Mental nas Empresas:

Acessar grátis o ebook interativo + template Questionário de Saúde Mental no Trabalho

 

30 ações para o mês de conscientização sobre saúde mental no local de trabalho

Dentro do contexto que vimos no tópico anterior, campanhas de Janeiro Branco se tornam ainda mais importantes nas instituições. As empresas podem usar a campanha para iniciar ou aproximar a conversa sobre saúde mental com seus colaboradores.

Vale lembrar que iniciativas para mapear e ajudar a tratar doenças mentais devem ser constantes, não ser esporádicas. Por isso, não deixe o assunto ser esquecido no segundo mês do ano!

Por que é tão importante ter esse comprometimento para além do mês de janeiro? Pois apenas assim os profissionais vão criar um laço de confiança com a empresa. Esse laço permite que sejam sinceros e não tenham medo de expor as preocupações e problemas que podem desencadear uma doença mental.

Além disso, tornando as práticas constantes, a empresa consegue ajudar na prevenção dessas doenças e cuidar mais de perto dos colaboradores durante o ano.

Vamos ver exemplos de algumas ações que podem ser realizadas para aderir ao Janeiro Branco:

 

1. Crie espaços de troca

Muitas vezes os funcionários não conseguem perceber sozinhos que a angústia e o desânimo que sentem são sintomas de doenças mentais. Para piorar, alguns criam um comparativo irreal com seus colegas, achando que mais ninguém passa por tais sofrimentos.

Criar espaços de conversa, principalmente no Janeiro Branco, ajuda no compartilhamento de experiências. Esse pode ser o incentivo necessário para que o colaborador procure ajuda, entendendo que não está sozinho.

Baixar materiais sobre Segurança Psicológica e Cultura de Feedback

2. Use bem suas redes sociais

Essa é uma iniciativa simples, mas que gera grandes impactos se for bem utilizada. O objetivo aqui é usar o tema do Janeiro Branco nas redes sociais trocando a foto de perfil, por exemplo.

Além disso, é possível programar algumas postagens de conscientização. Com isso, mais pessoas conhecerão a campanha e saberão sobre como cuidar da saúde mental nas empresas.

 

3. Palestras de conscientização

O objetivo dessa iniciativa é trazer conhecimento sobre saúde mental com quem de fato entende do assunto. Por exemplo, é possível convidar um psicólogo ou um psiquiatra para contar sobre os cuidados que precisamos tomar com a mente.

Essas palestras podem ser o primeiro contato que alguns têm com o tópico. Isso ajuda a minimizar o estigma que há para aqueles que buscam ajuda psicológica.

Além disso, alguns podem ouvir ali, pela primeira vez, o básico sobre cuidar do psicológico. Por exemplo, sobre não reprimir sentimentos negativos, raciocinar sobre seus pensamentos e ter mais consciência sobre como se comporta perante isso tudo.

 

4. Decoração do Janeiro Branco

Usar uma decoração temática pode ser útil para que mais pessoas entendam o tamanho da ação que está sendo realizada. Essa ideia pode ser utilizada no dia da palestra, por exemplo, para ficar claro que não é uma ação isolada, mas uma grande campanha sobre saúde mental.

 

5. Compartilhe experiências

Além dos espaços de troca mencionados na primeira dica, é possível compartilhar experiências no evento organizado pela empresa. Convide alguns colaboradores que cuidam bem da saúde mental e, se concordarem, permita que eles compartilhem sua experiência.

 

6. Ofereça treinamento

Além das palestras, ofereça treinamentos com especialistas. Desse modo, os colaboradores aprenderão de forma mais prática sobre como cuidar da saúde mental.

Treinamentos não precisam ser enfadonhos, com um senso de obrigação. O objetivo de tais treinamentos é gerar conexão com os colaboradores, de forma que eles efetivamente aprendam através da atividade.

 

7. Ofereça acompanhamento com psicólogos

A inteligência emocional tem sido muito abordada nos últimos tempos, mas é preciso um acompanhamento constante para aprender a ressignificar sentimentos.

Oferecer auxílio psicológico é uma forma da empresa ajudar nesse quesito, além de se mostrar preocupada com a saúde mental dos profissionais. Aqui na Feedz, por exemplo, cada Parrot pode solicitar um auxílio de até R$ 100 para cobrir os custos com terapia ou consultas que envolvem a saúde mental.

 

8. Faça e incentive os exames

Para funcionários que estão lidando com mais estresse do que nunca, fazer exames pode ser o necessário para descobrir como lidar com seus problemas. 

O primeiro passo para resolver os problemas de saúde mental é identificá-los. Os exames e as consultas com profissionais de saúde mental, sejam psicólogos, psiquiatras ou neuropsicólogos, servem para identificar o que está indo bem e o que precisa melhorar.

Um profissional de saúde mental pode recomendar o curso de ação correto a ser seguido a partir daí, seja uma indicação a um terapeuta/conselheiro, estratégias de gerenciamento de estresse ou intervenção médica.

 

9. Cultura de bem-estar

Ajudar os gestores a perceberem sinais de doenças mentais e abordarem de forma correta os profissionais também é uma ação que tem potencial de gerar um impacto positivo na organização.

Para isso funcionar, no entanto, é necessário que a cultura tenha a preservação da saúde mental como um dos seus pilares, criando práticas que ajudem a prevenir o estresse e a ansiedade.

 

10. Feedbacks

Programas de feedback servem também para ajudar nesse sentido. Ao mostrar interesse pelos problemas do colaborador e empenhar-se para resolvê-los, o profissional se sente acolhido e cria uma relação de confiança.

Essa precisa ser uma relação de ganha-ganha: a empresa ganha com o tempo de qualidade que o profissional dispõe para a empresa e o colaborador ganha com um ambiente saudável e preocupado com o seu bem-estar. 

 

11. Desafio da gratidão

Por mais que a simples gratidão não cure nenhum distúrbio mental, o hábito de agradecer os aspectos positivos da vida gera um ambiente mais amigável e acolhedor.

Um exercício interessante é fazer um diário e listar as três coisas pelas quais eles são gratos todas as noites. Outra boa prática é ter um quadro de avisos virtual ou presencial onde os colaboradores deixam notas anônimas sobre o que são gratos.

 

12. Promova a prática de atividades físicas

Muitos problemas começam pela falta de movimento. Por isso, promova palestras sobre atividades físicas para que seus funcionários entendam a importância do hábito. 

Nesse sentido, além das palestras, podem ser feitos pequenos desafios entre os colaboradores. Por exemplo, eles podem se desafiar a ir à academia todos os dias por um mês. 

 

13. Desafie os colaboradores a dormir 8 horas por dia

Você sabia que muitos rastreadores de condicionamento físico populares também rastreiam a duração e a qualidade do sono? As empresas podem criar um desafio de sono para apoiar a saúde mental dos colaboradores.

Esse desafio pode ser feito com ou sem rastreadores de atividade. Apenas peça para uma pessoa se encarregar de coletar os dados do sono dos participantes. 

A empresa pode apoiar os funcionários compartilhando melhores dicas para dormir ao longo do desafio. Nesse contexto, algumas ideias gratuitas ou de baixo custo que a empresa pode fornecer são:

  • Máscaras de dormir
  • Chá de Camomila e Lavanda
  • Pausas para a soneca

 

Algumas ideias de prêmio para o vencedor do desafio:

  • Novo colchão
  • Travesseiro de alta qualidade
  • Rastreador de condicionamento físico com funções de sono.

 

14. Adicione pelo menos uma planta na mesa de cada um

Trazer um pouco de verde para o escritório pode ter vários benefícios. Muitas plantas ajudam na qualidade do ar, servem para tornar o local relaxante e embelezam um escritório. 

Pensando nisso, reserve tempo para que toda a sua equipe se reúna para fazer seu próprio plantio de flores e/ou plantas e personalizar a mesa. Tornar o ambiente menos frio e mais acolhedor é parte importante da nossa saúde mental.

 

15. Utilize a descontração

Os programas de saúde mental e bem-estar não precisam ser sérios. Injetar um pouco de diversão no dia a dia dos funcionários pode ajudar a aliviar o estresse e dar uma folga do trabalho monótono.

Por exemplo, surpreenda seus funcionários com uma corrida de cadeiras de escritório improvisada, apenas por diversão. Revezem-se e ofereçam prêmios engraçados para os participantes.

Transformar uma feição sisuda em um belo sorriso é um feito e tanto! Por isso, contribua para a descontração no ambiente de trabalho.

 

16. Tome sol

Quando o tempo estiver bom, programe um “recesso” diário para seus funcionários. Incentive-os a reservar 15 a 20 minutos para esticar as pernas e aproveitar o sol.

Outra maneira de fornecer aos seus funcionários um pouco de vitamina D extra durante os meses de verão é organizar reuniões de equipe ao ar livre.

 

17. Voluntariar-se para ajudar o próximo

Às vezes, o que precisamos para ter uma melhor saúde mental é focar um pouco em outras coisas que vão além do nosso próprio trabalho. Por isso, é possível incentivar os funcionários a ajudar um abrigo de animais, por exemplo. 

Muitos abrigos precisam de voluntários que possam ajudar durante a semana de trabalho, então considere dar um dia de folga para os colaboradores servirem como voluntários.

Se você não puder dedicar um dia inteiro ao trabalho voluntário, organize um almoço onde todos os seus funcionários se reúnam para doar brinquedos ou cobertores para os animais que ficam nos abrigos. 

Os animais agradecem e quem ajuda se sente renovado.

 

18. Ajude a formar hábitos tecnológicos saudáveis

A tecnologia faz parte da vida. Uma pesquisa mostrou que, em 2021, os brasileiros passaram cerca de 5 horas e meia por dia, em média, mexendo em seus celulares. Isso é cerca de um terço do tempo que passam acordados.

Todas as informações consumidas nesse período possuem um impacto na saúde mental. O cérebro só pode filtrar e absorver um determinado número de informações.

O tempo nas redes sociais, em particular, afeta a maneira como interagimos com as pessoas e nossa saúde mental em geral. 

Com isso em mente, é bom ajudar os funcionários a ver como o tempo de tela pode estar afetando seus padrões de sono, níveis de estresse e capacidade de consumir informações logicamente.

Mas, lembre-se: o objetivo é oferecer ajuda, não mais julgamentos.

 

19. Treine os líderes

A conscientização sobre a saúde mental entre os funcionários não é a única coisa a ser feita — como vimos no ponto 9, é necessário uma mudança de cultura! E tudo isso começa a partir das lideranças.

Os líderes e gestores devem receber treinamento apropriado para ajudar os funcionários a identificar seus problemas de saúde mental, se houver, e intervir com soluções. O treinamento relevante é necessário porque cada funcionário é diferente.

Para ser um bom líder, deve-se tentar compreender os problemas de cada funcionário e conscientizá-los, oferecendo um suporte adequado.

liderança-humanizada

 

20. Introduza políticas inclusivas

Mais do que ações isoladas, é necessário que cada empresa possua políticas inclusivas e ações mais abrangentes no que diz respeito à saúde mental. Sem nenhuma política de saúde mental em vigor, sua organização está perdendo oportunidades — e talentos!

A inclusão de pessoas neurodivergentes ajuda a evitar a discriminação, o assédio e a prevalência de estereótipos de saúde mental no local de trabalho. Além disso, mostra que é possível buscar ajuda e que não é necessário se isolar nem ficar com o estigma.

Na ausência de políticas sólidas, muitos funcionários não verão a gravidade da situação. Alguns podem lutar silenciosamente, pois não tem motivação para falar.

A conscientização sobre a saúde mental pode ser disseminada quando existem políticas rígidas relacionadas a ela. Dessa forma, toda a organização levará o assunto a sério.

No entanto, se você tiver políticas específicas sobre saúde mental, por favor, revise-as. Veja se você pode melhorá-las para apoiar seus funcionários!

 

21. Crie grupos de apoio online

Use o canal de comunicação da sua empresa e crie um grupos de apoio virtuais para permitir que os funcionários compartilhem experiências, desafios e estratégias para lidar com questões de saúde mental.

Você pode dividir por: mães, pais, mulheres, pessoas pretas, pessoas da comunidade LGBTQIAP+ e etc.

 

22. Flexibilidade no Trabalho

Se a sua empresa não possui, crie uma política de flexibilidade no trabalho, permitindo horários flexíveis e a possibilidade de trabalho remoto quando apropriado.

 

23. Incentive a realização de reuniões one on one para alinhamento de expectativas

Estreitar os laços entre líderes e liderados por meio de reuniões one on one faz com que os colaboradores se sintam mais à vontade para compartilhar suas vivências.

Isso também pode ajudar a gerenciar expectativas profissionais, ajudando os funcionários a gerenciar suas tarefas e metas. 

 

 

24. Sessões de terapia individual no trabalho

Que tal contratar um profissional de saúde mental para a empresa a fim de ouvir os colaboradores?

Ofereça sessões de escuta individual para funcionários que desejam assistência mais personalizada na gestão do estresse e equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

 

25. Atividades de mindfulness

Promova sessões de mindfulness online ou presenciais para ensinar técnicas de atenção plena, que podem ajudar os funcionários a lidar com o estresse diário.

 

26. Trabalhe com PDIs

O Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) pode ser uma ferramenta fundamental para melhorar a saúde mental dos colaboradores. 

Ao promover o autoconhecimento, estabelecer metas realistas, desenvolver habilidades sociais e emocionais, o PDI contribui para a redução do estresse e fortalece a autoestima. 

 

27. Programas de Reconhecimento

Crie programas de reconhecimento que valorizem o esforço dos colaboradores, promovendo um ambiente positivo.

Algumas ideias para isso são: 

  • Reconhecimento público: destacar conquistas e contribuições em reuniões ou e-mails corporativos.
  • Programas de recompensa: implementar sistemas que ofereçam prêmios ou benefícios tangíveis.
  • Celebrações de conquistas: realizar eventos ou rituais para celebrar metas alcançadas.
  • Oportunidades de desenvolvimento: oferecer treinamentos e promoções em reconhecimento ao desempenho excepcional.
  • Prêmios simbólicos: criar certificados, troféus ou distintivos para reconhecer realizações notáveis.

 

28. Inclua a terapia como parte dos benefícios oferecidos pela empresa

A inclusão da terapia como benefício corporativo pode ser um instrumento para apoiar a saúde mental dos colaboradores e, consequentemente, beneficiar a empresa. 

Ao proporcionar acesso à terapia, a empresa demonstra compromisso com o bem-estar dos funcionários, reduzindo o estigma associado à saúde mental. 

 

29. Ofereça vouchers de massagem como presente para os colaboradores 

Oferecer vouchers de massagem pode ajudar a proporcionar benefícios físicos e mentais imediatos.  As massagens ajudam a aliviar o estresse, reduzir a tensão muscular e melhorar o bem-estar geral.

Quem não quer uma massagem de respeito? 

 

30. Faça uso da Feedz 

O software da Feedz é uma ferramenta valiosa para RH e colaboradores, pois promove a saúde mental no ambiente de trabalho de várias maneiras como:

  • Um facilitador de feedbacks contínuos: contribuindo para o desenvolvimento pessoal e profissional, fortalecendo a autoestima e reduzindo o estresse.
  • Cultura de reconhecimento com recompensas: a plataforma possibilita o reconhecimento público de conquistas individuais e coletivas, incentivando um ambiente positivo e recompensando através da gamificação o engajamento dos funcionários. 
  • Acompanhamento do bem-estar: nossa plataforma permite monitorar diariamente o bem-estar dos colaboradores, identificando padrões de estresse.
  • Comunicação Transparente: ao facilitar a comunicação transparente entre RH e colaboradores, a Feedz contribui para a construção de um ambiente de confiança, onde os desafios relacionados à saúde mental podem ser abordados abertamente.
  • Promove o Desenvolvimento Individual: nosso software permite a criação e o acompanhamento dos PDIs dos colaboradores, além de simplificar o processo de avaliação de desempenho.
  • Melhora o relacionamento entre líderes e liderados: lembra das reunuiões one on one citadas anteriormente? A Feedz permite a criação e o acompanhamento delas, além de possuir uma área para anotações de pautas. 
  • Permite que os colaboradores expressem suas opiniões de forma anônima: a Feedz permite a criação e aplicação de pesquisas de pulso, clima e satisfação, além de possibilitar a criação de uma ouvidoria interna para resolução de conflitos. 

 

Incrível, né?

Ao integrar a plataforma Feedz nas práticas de RH, você tem uma estratégia eficaz para promover um ambiente de trabalho saudável e apoiar a saúde mental dos colaboradores de maneira personalizada.

 

 

One Response

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

Assine nossa newsletter!

Outros conteúdos que você pode gostar