5 coisas que gestores podem fazer para criar uma empresa feliz

O que torna uma empresa feliz? Existem cada vez mais evidências de que uma pessoa feliz tem um desempenho melhor e é mais engajada no trabalho.

Certamente, o faturamento da empresa é importantíssimo e é consequência de diversos fatores. 

Além de vendas, a empresa precisa cuidar dos processos de desenvolvimento e execução do serviço/produto, atendimento ao cliente, controle financeiro interno, controle de qualidade, entre outros.

Mas, o que tudo isso tem em comum? 

Todos esses processos são efetuados por pessoas, então não é exagero quando ouvimos que “o maior bem de um negócios são seus colaboradores”.

Por isso, as melhores empresas estão constantemente procurando novas maneiras de garantir a felicidade dos funcionários. Pois, funcionário feliz é sinônimo de empresa feliz. 

 

O que é uma empresa feliz?

A ideia é simples: as empresas devem pensar no employee experience e garantir que seus funcionários sejam felizes no trabalho, e isso também terá impacto no engajamento e no aumento da produtividade.

No entanto, existem pessoas que acreditam que por trás da ideia de empresas felizes existe um esforço de marketing. 

Certamente, as empresas não são ONGs. Então, apesar de querer ter pessoas felizes trabalhando, elas visam ganhar dinheiro.

O ponto é que um trabalhador feliz aumenta a receita da empresa, além de ter uma melhor qualidade de vida.

 

Como funcionários felizes aumentam a receita da empresa?

funcionário feliz

Quando as pessoas que trabalham em determinada empresa não estão satisfeitas com o seu serviço e exercem sua função de forma sistêmica abaixo do potencial pleno, o consumidor sente o impacto na qualidade do serviço/produto e também no atendimento.

Uma empresa funciona da mesma forma que uma máquina, se todas as engrenagens não estiverem rodando de forma adequada, cedo ou tarde, a máquina apresentará algum problema.

E vamos além na comparação, se uma engrenagem está exercendo sua função de modo falho, ela pode sobrecarregar outras, que também não farão o seu trabalho da forma esperada, acarretando em um problema maior.

Assim como a máquina precisa que tudo funcione corretamente, as empresas necessitam que seus colaboradores executem suas tarefas de forma adequada.

E para estimular que cada trabalhador tenha condições de exercer sua função de modo pleno, é preciso ter técnicas de engajamento que melhorem a produtividade.

 

Felicidade = Rentabilidade

De acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto Gallup em 2017, colaboradores muito engajados ajudam a melhorar indicadores como satisfação do cliente.

Segundo o estudo, funcionários engajados têm um volume de vendas 20% maior do que os que não estão felizes na empresa.

Colaboradores que não atuam diretamente com vendas também fazem a diferença quando engajados: a pesquisa revelou que o desempenho destes é 147% maior do que o dos não engajados.

A lógica é simples, se o colaborador vê valor no que ele está entregando, percebe que a empresa admira o seu serviço, se sente parte do negócio e está feliz com seu trabalho, ele faz o seu melhor para ver a organização e a sua carreira prosperar juntas.

Além disso, o colaborador feliz se torna um “vendedor” da marca. Além de indicar e garantir a qualidade dos serviços e produtos ofertados, ele ainda indica o negócio para outros profissionais competentes que querem uma empresa feliz para trabalhar.

👉 Leia mais: eNPS: o que é, como calcular e por que ele é importante para as empresas

 

Como tornar uma empresa feliz?

Tudo parece muito bom e fácil na teoria, mas na prática, apenas 13% dos colaboradores são engajados, de acordo com a pesquisa do Gallup.

Diferente das engrenagens do exemplo anterior, o que mantém a qualidade da execução dos serviços são questões humanas.

Olhar para cada colaborador e entender suas necessidades pode ser um diferencial competitivo. 

Saber o que o funcionário precisa para ter felicidade no trabalho é essencial para aumentar a produtividade e lucratividade do negócio.

Realmente, a felicidade depende de muitas coisas! Mas, mesmo que não seja possível a gente estalar os dedos e deixar todo mundo feliz, é possível levar em consideração algumas ideias que podem tornar a sua empresa um lugar feliz.

como criar empresas felizes

 

1. Fornecer flexibilidade nos horários

Além de não serem máquinas, as pessoas possuem outras atividades especiais, como passar tempo com a família, com os amigos, cuidar da casa, praticar hobbies etc.

A flexibilidade nos horários de trabalho é um dos fatores mais importantes quando se trata de criar felicidade na empresa.

Horários de trabalho flexíveis ou home office, deixarão seu time feliz. Inclusive, o home office pode ajudar a aumentar a produtividade, pois os colaboradores ficam mais comprometidos.

 

2. Se comunicar sempre

Aqui na Feedz, nós trabalhamos remotamente, então nos comunicamos regularmente via Discord. Lá nós temos canais para falar sobre música, livros, séries, filmes, jogar conversa fora e falar sobre coisas aleatórias.

Ah, outra coisa bem legal são os grupos de diversidade. Temos um grupo exclusivo para mulheres, um para pessoas LGBTQIA+ e outro para pessoas negras.

Isso faz com que haja um espaço seguro para as pessoas compartilharem seus pensamentos, se sentirem acolhidas e criar conexões verdadeiras dentro da empresa.

Além disso, usamos nossa plataforma que cria ambientes de trabalho mais felizes, para compartilhar conquistas, expressar gratidão, fazer celebrações, one on one e enviar feedback. 

Ah, e no grupo de zoeira do whatsapp tem uma infinidade de figurinhas de cães, gatos e muito, mas MUITO meme! Sempre tem uma conversa ou reunião que deixa a gente feliz, e para mim, pessoalmente, sempre tem algo que me faz rir todos os dias. 

A felicidade para a Feedz é um trabalho contínuo. Faz parte do nosso DNA, pois levamos isso a sério e sempre buscamos novas maneiras de deixar nosso trabalho mais feliz. 

Gestores de equipe eficazes sabem que a comunicação impulsiona a eficiência organizacional, o engajamento e a felicidade no local de trabalho.  

 

3. Oferecer benefícios que façam a diferença

Faça uma pesquisa rápida com seus colaboradores para ver quais tipos de benefícios financeiros são mais importantes para eles. As licenças de maternidade e paternidade precisam ser aumentadas? Academia? Creche? Educação? 

Dependendo da sua empresa, se ela trabalha a nível nacional, por exemplo, você pode não saber exatamente o que seus funcionários precisam até que eles falem. 

Você pode estar oferecendo um benefício que quase ninguém usa ou quer. Mas, ao fazer essa pesquisa, é importante estar pronto para ouvir e mudar o que precisa ser mudado.

Seus funcionários ficarão felizes por isso!

 

4. Fazer feedbacks contínuo

Para ter uma empresa feliz, é essencial feedbacks constantes. Além de entender o que incomoda cada colaborador, essa ferramenta possibilita que este enxergue onde pode melhorar e ainda destaque ações que considera positivas.

Por mais que a felicidade seja algo subjetivo, sua medição precisa ser metrificada para que as áreas de RH das empresas possam aumentar o índice de engajamento. O feedback traz estes dados. 

Destine um espaço na sua agenda (no míunimo uma vêz por mês) para realizar reuniões one-on-one com seus liderados e liderados. Isso vai fazê-los se sentirem ouvidos e você poderá se tocar de coisas que no dia a dia podem passar despercebidas.

infográfico one-on-one

Com medição de um termômetro de humor, por exemplo, onde os funcionários dizem como estão se sentindo a cada dia, a área de gestão de pessoas consegue ter dados reais de quando um funcionário está insatisfeito ou infeliz, acendendo um sinal de alerta.

Com feedbacks integrados a este termômetro, é possível identificar as causas da infelicidade e evitar que isso se torne um problema maior.

 

5. Reter talentos

O profissional insatisfeito e não engajado não permanece na empresa, caso encontre uma outra oportunidade – mesmo se for para ganhar menos.

Assim, a alta rotatividade acarreta em treinamento de novas pessoas, adaptação destes profissionais aos processos da empresa, curva de aprendizado sobre as necessidades dos clientes, entre outros custos de contratação e demissão.

Na ponta, o cliente sente essa instabilidade e pode até chegar a cancelar contratos.

 

Empresa feliz = Dinheiro

Investir em ferramentas que mapeiam o humor dos colaboradores, extraiam dados do que estes necessitam, os motivem e engagem, portanto, é investir na felicidade dos colaboradores que irão contribuir para a empresa alcançar resultados cada vez melhores e se tornar uma empresa feliz.

Portanto, os seus funcionários são felizes? Conte para a gente como você cria um ambiente feliz na sua empresa.

CEO e Co-founder na Feedz. Trabalha com TI desde 2006 e, nos últimos anos, concentrou os esforços para criar produtos e liderar equipes para entender seus propósitos e criar uma versão melhor de si mesmas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top