Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O que é absenteísmo no trabalho, como medir e evitar

Entender a fundo o que é absenteísmo no trabalho e quais as maneiras de evitá-lo é um dos principais desafios dos profissionais de RH.

Afinal, uma vez que os colaboradores são o recurso mais importante das organizações, a ausência de qualquer membro da equipe impacta diretamente no alcance dos objetivos traçados por elas.

A boa notícia é que, atualmente, existem algumas estratégias que podem ser utilizadas não apenas para medir o nível de absenteísmo no ambiente de trabalho, mas também para impedir que ele se torne uma dor de cabeça das grandes para as empresas.

É exatamente sobre esses pontos que falaremos ao longo deste post. Se você quer saber tudo sobre absenteísmo no trabalho e como lidar com ele, vem com a gente!

 

O que é absenteísmo no trabalho?

O primeiro passo dessa jornada é compreender o que de fato é o absenteísmo. Então, vamos lá!

Se buscarmos a palavra no dicionário, vamos nos deparar com a seguinte definição: hábito de se ausentar com frequência, de não comparecer.

Portanto, quando aplicado à rotina das empresas, o termo diz respeito à ausência do trabalhador do seu posto de trabalho – o que inclui desde faltas até atrasos ou saídas antecipadas.

Essas ausências podem estar atreladas a inúmeros motivos. No entanto, as causas mais comuns são:

  • Problemas de saúde física, que inclusive podem resultar de condições inadequadas de trabalho;
  • Problemas de saúde mental, muitas vezes ocasionados pela pressão do dia a dia e excesso de demandas/cobranças;
  • Falta de motivação, que pode estar atrelada aos fatores mencionados acima ou a outros, como ausência de feedback, modelo de gestão incompatível, baixa qualidade do clima organizacional, relacionamento ruim com a equipe ou liderança, falta de reconhecimento, etc.  

Uma pesquisa realizada recentemente pela B2P, consultoria especializada no acompanhamento e gestão de funcionários afastados por razões médicas, e publicada pela revista Cobertura, aponta os transtornos mentais e comportamentais como o segundo maior responsável pelo afastamento de funcionários na pandemia.

Realizado junto a 331 mil colaboradores, de 18 empresas brasileiras, o recorte reforça o quão importante é criar empresas mais felizes.

 

Por que o absenteísmo é tão preocupante?

Agora que você já sabe o que é absenteísmo no trabalho, chegou a hora de entender o que torna esse assunto tão preocupante para as organizações – especialmente quando elas não percebem o que está acontecendo a tempo.

Como mencionamos no início do post, os colaboradores são os maiores bens de uma empresa. Afinal, eles são os grandes responsáveis por todos os processos que compõem a organização, seja por meio da execução propriamente dita de tarefas, ou do gerenciamento de atividades.

Sim, podemos afirmar: sem pessoas verdadeiramente engajadas, dificilmente uma companhia conseguirá atingir seus objetivos e obter sucesso no mercado.

Quando um colaborador precisa se ausentar do seu posto de trabalho, isso interfere diretamente na eficiência dos processos e até mesmo na motivação dos demais funcionários.

Pense no seguinte cenário: quando um profissional falta, muito provavelmente outro membro da equipe precisará cuidar das demandas que estavam sob a responsabilidade dele, para não prejudicar a performance do time como um todo e o alcance dos objetivos comuns.  

Ou seja: a ausência de um funcionário, independentemente do motivo, significa que os demais membros do time poderão ficar sobrecarregados. No final do dia, isso pode se tornar uma verdadeira bola de neve nas mãos do gestor.

É por esse motivo que acompanhar o índice de absenteísmo no trabalho é tão importante. Vamos falar mais sobre isso na sequência!

 

Como medir o absenteísmo?

Apesar de o absenteísmo ser algo praticamente impossível de ser zerado, você viu como é importante que esse número seja o mais baixo possível, né?

Para saber como andam as taxas de ausência no trabalho e, assim, conseguir identificar qualquer sinal de alerta nesta frente, é fundamental que você acompanhe as taxas de absenteísmo da sua empresa bem de perto.

Mas como fazer isso, afinal? Veja o passo a passo que preparamos para você:

 

1. Calcule as horas trabalhadas

Para calcular quantas horas foram trabalhadas na empresa durante o mês, você precisará multiplicar o número de colaboradores da companhia, pelas horas/dia trabalhadas e pelos dias do mês.

Vamos ao exemplo: para uma empresa de 50 colaboradores, com uma jornada de 8h de trabalho durante 21 dias no mês, o cálculo deve ser o seguinte: 50 x 8 x 21 = 8,4 mil horas/mês.

Vale lembrar que, para evitar erros, é preciso garantir que os horários de entrada e saída dos funcionários estejam corretamente registrados, ok?

 

2. Calcule as horas perdidas

Na sequência, será a vez de computar quantas horas de trabalho foram perdidas, seja por faltas, atrasos ou saídas antecipadas.

Se, durante o mês, foram registradas 15 faltas, isso significa 120 horas de trabalho perdidas (15 faltas x 8 horas de trabalho por dia = 120 horas).

Vale lembrar que os minutos provenientes de atrasos e saídas antecipadas também devem entrar nessa conta. Para isso, basta transformá-los em horas, dividindo o valor de tempo por 60.

 

3.   Obtenha o percentual de absenteísmo

Ao somar as horas decorrentes de faltas com as horas de atrasos e saídas antecipadas, você terá uma visão geral do tempo perdido durante o mês.

Para chegar ao percentual de absenteísmo, portanto, você deverá dividir o número de horas perdidas pelo número de horas trabalhadas/mês e multiplicar o resultado por 100.

Por exemplo: se o número de horas perdidas for 130, o cálculo ficará assim: 130 (total de horas perdidas no mês) ÷ 8.400 (total de horas trabalhadas no mês) x 100 = 1,5%

Normalmente, uma taxa de absenteísmo considerada normal não deve ultrapassar os 4%. Se o índice da sua empresa for superior a esse valor, será preciso averiguar o que está por trás deste número e colocar em prática um plano de ação que vise reverter o cenário atual.

Lembre-se de que é possível fazer esses questionamentos na pesquisa de clima organizacional.

Abaixo, falaremos sobre algumas boas práticas que podem te ajudar nessa jornada.

 

Como evitar o absenteísmo na sua empresa?

Lembra quando listamos alguns dos motivos que podem estar por trás das ausências no trabalho?

Como você pôde notar, muitos deles estão atrelados à falta de motivação ou aos problemas de saúde física e mental decorrentes de um ambiente corporativo inadequado.

Não por acaso, as principais estratégias voltadas para a redução do absenteísmo nas empresas estão ligadas a ações que visam o bem-estar, motivação e engajamento dos funcionários.

Confira algumas boas práticas que poderão fazer toda a diferença ao longo do caminho:

  • Invista em infraestrutura adequada, que priorize a ergonomia e saúde física do time;
  • Desenvolva ações que também foquem na saúde mental. Durante a pandemia, por exemplo, muitas empresas passaram a oferecer atendimento psicológico gratuito ou auxílio terapia aos funcionários;
  • Forneça benefícios que façam a diferença, como bolsas de estudo, premiações, vale cultura e academia, entre outros;
  • Mantenha um canal de comunicação aberto, oferecendo um espaço seguro para que os colaboradores se sintam acolhidos e conectados com a empresa;
  • Trabalhe o clima organizacional. Quando o clima percebido é de confiança e respeito, a equipe tende a estar mais motivada.

Uma vez que você entende o que é absenteísmo no trabalho e o quão perigoso ele pode ser, é chegada a hora de colocar a mão na massa.

Como apresentamos até aqui, existe uma série de estratégias que, quando bem executadas, podem ajudar a garantir a felicidade das equipes e, consequentemente, reduzir os índices de ausências.

Não por acaso, tem se falado cada vez mais em RH 5.0, conceito que chegou para priorizar os modelos de cooperação e bem-estar nos ambientes corporativos.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então clique aqui e confira o conteúdo completo que produzimos sobre o tema. Até mais!

Gabriel Leite

Gabriel Leite

Voar pelo conteúdo

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

Outros conteúdos que você pode gostar

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre engajamento e desempenho em primeira mão!