[URGENTE] 🚨 Confirmado: Vai ter evento presencial da Feedz em São Paulo! #FeedzDay

Jornada flexível: Como implementar e suas vantagens

Veja os principais aspectos da jornada flexível, suas vantagens e a maneira como é tratado na legislação trabalhista e dicas de ferramentas.

Não há dúvidas de que a pandemia da Covid-19 mudou a forma de pensar das empresas, apresentando uma realidade mais dinâmica, além de provar que é possível adotar novos formatos e modelos de trabalho, como a jornada flexível, sem perder a qualidade e o controle sobre as equipes.

Com o aumento da prática de home office, muitas possibilidades foram consideradas até pelas empresas mais tradicionais, inclusive a da variação do início e fim da jornada. E o que começou como uma possibilidade, tem sido cada vez mais adotado.

Neste artigo, o Tangerino – controle de ponto digital traz os principais aspectos do trabalho flexível, suas vantagens e a maneira como é tratado na legislação trabalhista. Além de dicas de ferramentas para serem usadas e a importância do controle de ponto nesse contexto.

 

O que é jornada flexível e quais são suas vantagens?

O trabalho flexível é um acordo feito entre empresa e o colaborador para que ele possa atuar em horários diferentes daquele convencional, comumente chamado de “horário comercial”.

Assim, ao invés de cumprir uma jornada que começa às 9h e termina às 18h, com uma hora de prazo para o almoço, o funcionário pode acordar com a liderança a possibilidade de começar a trabalhar mais tarde ou mais cedo, por exemplo.

Diversos motivos podem levar a isso, como a necessidade de fugir do trânsito caótico do horário de “pico” ou até mesmo como um fator estratégico, já que o funcionário pode observar que seu período mais produtivo difere daquele que vem praticando.

Assim, a ideia não é que ele trabalhe menos horas que o definido pela lei, mas que consiga praticar uma jornada que seja interessante para ele e para a empresa.

 

São vários os benefícios observados, veja alguns:

  • favorece a produtividade, permitindo que o funcionário encontre seu melhor período para produzir e entregar suas demandas;
  • melhora a qualidade de vida, permitindo que o trabalhador concilie e organize melhor sua gestão de tempo entre as tarefas do trabalho e as necessidades pessoais;
  • também possibilita uma redução de gasto de tempo no trânsito, em horários de pico, já que ele pode trabalhar de maneira mais flexível e adaptada à sua realidade;
  • uma empresa que aposta no trabalho flexível contribui para a melhoria do clima organizacional, num contexto de uma cultura de confiança e crença de que os funcionários são responsáveis e cumprem sua tarefas;
  • Reduz taxas como absenteísmo e faltas, que prejudicam consideravelmente a rotina da empresa e acabam impactando nos custos;
  • Aumenta a atração e retenção de talentos, já que a empresa se coloca como aberta às novas tendências e permite a flexibilização do modelo de trabalho, o que é atrativo para os profissionais.

motivação em home office

 

O que diz a legislação

Em relação ao respaldo legal dessa prática, não há uma lei ou diretriz na Consolidação das Leis Trabalhistas — CLT que trata das regras para a jornada de trabalho flexível.

Sobre o assunto, o Artigo 58 da CLT estabelece que “a duração normal do trabalho, para os empregados em qualquer atividade privada, não excederá de 8 (oito) horas diárias, desde que não seja fixado expressamente outro limite.” 

Outro aspecto importante sobre isso é que o tempo trabalhado durante a semana não deve ultrapassar 44h. 

Há também o Artigo 59, em que a legislação trabalhista define que as jornadas de trabalho podem ser acrescidas de até duas horas extras.

É importante ressaltar que, em termos financeiros, essas horas extras valem, no mínimo,  50% a mais do que as horas normais.

Dessa forma, tendo em vista essas diretrizes, ao se falar em jornada flexível, o trabalhador pode praticá-la, mas deve realizar um acordo individual com a empresa, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, para definição das regras.

 

Conheça algumas ferramentas para adotar no trabalho flexível

Não há dúvidas de que as inovações e a evolução da tecnologia são aspectos que tornaram possível o trabalho flexível, para além do ambiente físico da empresa e quando há jornadas divergentes entre os funcionários.

Para que um modelo de trabalho flexível funcione, na prática, é fundamental que a empresa se prepare para implementar hábitos e ferramentas que deem o suporte necessário às equipes. Veja alguns exemplos de ferramentas que podem ser utilizadas nesse contexto:

 

Gestão de tarefas

Para gerir a entrega de tarefas pelas equipes, especialmente aquelas que estão atuando em home office ou com trabalho flexível, existem plataformas que utilizam quadros, listas e cartões e ajudam na organização das tarefas.

Como principais exemplos existem o Trello e Asana, sistemas que organizam visualmente essas tarefas, possibilitando que toda a equipe consiga visualizar o que está pendente, em andamento ou foi concluído, para que as demandas não se percam ou atrasem.

As plataformas também permitem a atribuição da responsabilidade de cada colaborador, para que acompanhem o andamento das tarefas.

Especialmente para times que possuem funcionários em trabalho flexível, esses sistemas são muito importantes para que, mesmo trabalhando em horários distintos, todos consigam se organizar e acompanhar os andamentos, sem se perder.

 

Adotar a metodologia OKR (Objectives and key results)

Considerado um dos mais conhecidos exemplos de metodologias ágeis, o OKR trata da organização de projetos conforme a mensuração de resultados-chave que contribuem para alcançar um objetivo comum, que pode ser do time ou da empresa.

Assim, trata-se de uma metodologia que ajuda os funcionários a priorizarem as tarefas mais importantes e, a partir de um objetivo e de formas de mensurar se ele está sendo ou não alcançado, faz com que as metas sejam alcançadas de forma mais rápida.

Junto às ferramentas de gestão de tarefas, essa metodologia auxilia todos a focarem no que realmente importa e também ajuda os funcionários a entenderem a relevância de sua função dentro da empresa.

 

Veja como o controle de ponto auxilia na jornada flexível

É muito importante que a empresa se prepare para contar com um completo sistema de controle de ponto para gerir a jornada de trabalho dos funcionários, especialmente em um contexto de trabalho flexível.

Mais do que apenas saber quem chega atrasado ou está com um extenso banco de horas, por exemplo, essa rotina é fundamental para auxiliar o RH na contabilização das horas, no correto fechamento da folha de ponto e, em seguida, da folha de pagamento

Além disso, ao contar com um sistema de controle de ponto digital, a organização pode trabalhar com mais segurança, precisão, tendo acesso a dados em tempo real, além de relatórios que podem ser usados para avaliar a produtividade dos colaboradores.

Com um aplicativo de registro de ponto, o colaborador pode fazer todos os registros de ponto de onde estiver, inclusive estando em home office, por meio do seu tablet ou smartphone. 

A solução ainda oferece a funcionalidade check-in de atividades, que calcula a razão entre tempo de trabalho e entregas realizadas, expondo possíveis funcionários sobrecarregados ou que estejam com dificuldade em cumprir suas responsabilidades em tempo hábil.

O trabalho flexível é uma tendência que chegou para ficar no mercado e é uma boa alternativa para empresas que querem melhorar sua produtividade, oferecer mais confiança para seus funcionários, além de alcançar melhores resultados. Para ter sucesso, é fundamental a elaboração de uma estratégia assertiva de como esse formato será colocado em prática para que a gestão de pessoas não se perca no caminho.

Artigo produzido pela Tangerino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Larissa Gracietti

Larissa Gracietti

Voar pelo conteúdo

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

Assine nossa newsletter!

Outros conteúdos que você pode gostar