Real Skills: o termo que está ganhando força na gestão de pessoas

real skills no ambiente de trabalho

Durante nossa vida escolar aprendemos coisas como a fórmula de Bhaskara, a tabela periódica e o pretérito mais-que-perfeito. Mas não nos ensinam sobre habilidades socioemocionais e comportamentais. Para ensinar as real skills bastaria unir as duas coisas.   

Porém, quando chegamos ao mercado de trabalho geralmente não usamos (nem lembramos) tudo o que aprendemos. Por outro lado, nos faltam justamente essas “competências reais”. 

Talvez você esteja mais familiarizado com os termos soft skills e hard skills. Mas, com a pandemia da Covid-19 é o termo real skills que está em alta. Se você ainda não está por dentro dessa tendência, a gente te explica.

 

O que são real skills? 

Real skills são as competências reais ou verdadeiras que unem habilidades técnicas e comportamentais. Também podem ser chamadas de competências híbridas. 

As real skills unem o que você coloca e o que não coloca no currículo. É o seu curso de graduação e a sua criatividade. O seu nível de inglês e a gentileza como trata as pessoas

Resumindo, o termo real skills surgiu da união entre soft skills e hard skills. 

 

Soft skills 

Soft skills são as habilidades comportamentais que abrangem características e competências subjetivas. O comportamento social e as relações interpessoais são considerados soft skills.

Para não esquecer mais: soft skills é tudo aquilo que você não coloca no currículo: habilidades sociais, emocionais e mentais. 

 

Hard skills

Hard skills são as habilidades técnicas desenvolvidas por meio do estudo. Os conhecimentos que podem ser testados e mensurados são considerados hard skills.  

Para também não esquecer mais: hard skill é tudo aquilo que você coloca no currículo: habilidades técnicas, certificações e qualificações. 

O famoso autor do universo do marketing, Seth Godin, é o maior defensor da expressão real skills. Segundo Godin, o termo soft minimiza as competências comportamentais. Entretanto, elas são tão importantes quanto as competências hard.

As soft skills ganharam mais evidência durante a pandemia por conta das mudanças na rotina. A restrição social e o novo formato de trabalho exigem mais inteligência emocional dos profissionais. 

Não foi só o escritório que mudou do ambiente corporativo para dentro da casa das pessoas, o relacionamento interpessoal também mudou. 

Por isso, as real skills podem ajudar para: 

  • evitar a auto sabotagem;
  • se manter motivado;
  • agir com empatia;
  • saber lidar com eventuais críticas sem levar para o lado pessoal;
  • e agir com criatividade.  

Leia mais: Soft Skills: o que são e por que você deve focar nelas na hora de contratar?

 

Lista com as real skills mais procuradas pelas empresas

Como citei no começo do texto, a escola nos orienta pouco sobre como interagir de maneira construtiva com as outras pessoas. Como não faz parte do currículo alguns aprendem, outros não. 

Muitos de nós precisamos nos esforçar para refinar essas competências necessárias para a “vida real” (que não é só o trabalho). Talvez uma das barreiras que enfrentamos seja justamente o fato de ser algo novo para nós. 

Uma publicação do The New York Times afirma que desenvolver essas novas habilidades depois de adulto é mais difícil se você não foi exposto às dinâmicas tradicionais quando criança.  

Atualmente, órgãos como a ONU, o Fórum Econômico Mundial e o MEC recomendam a inserção dessa nova competência na matriz curricular, para complementar o ensino cognitivo. 

Surgiram então alguns programas especializados em educação socioemocional, como a Escola da Inteligência.

Mas, se você (assim como eu) não desenvolveu habilidades comportamentais na escola, vai ter que correr atrás para aprender novas competências. 

O evento Real Skills Conference divulgou uma lista de real skills para que os participantes  pratiquem durante a programação. 

Certamente, são algumas das habilidades mais desejadas por quem atua na gestão de pessoas. Confira: 

  • Autoconfiança
  • Capacidade de “errar” rápido
  • Carisma
  • Compaixão 
  • Comunicação eficaz
  • Empatia
  • Flexibilidade
  • Habilidade de Coaching
  • Habilidade para resolver conflitos
  • Habilidades interpessoais
  • Honestidade
  • Influência
  • Inteligência emocional
  • Interesse em compartilhar seu conhecimento
  • Liderança
  • Mediação
  • Pensamento criativo
  • Pensamento crítico
  • Pensamento estratégico
  • Resiliência
  • Tolerância 
  • Tomada de decisão

Que tal listar as competências que você domina e as que precisa melhorar? Lembrando que não existe uma fórmula para aprender as habilidades desta lista. 

O melhor jeito de aprender é vivenciando situações reais. Vamos te mostrar alguns exemplos. 

 

3 ideias de como desenvolver real skills

A essa altura do campeonato você já deve estar pensando em como fazer para desenvolver e estimular essas novas competências entre os colaboradores da sua empresa.

Fizemos uma lista com cinco situações sociais que podem estimular o aprendizado de novas habilidades:

 

1) Faça novos amigos e mantenha os velhos

Já percebeu que depois que ficamos adultos é mais difícil fazer novos amigos? As pessoas estão sempre ocupadas e cansadas que vão deixando esse exercício pra lá. 

Então, a primeira coisa que você precisa fazer é esquecer as expressões “vamos marcar“, “vamos nos falando” e “estou na correria“. 

Isso também não quer dizer que você vai sair por aí perguntando: “quer ser meu amigo?“. O que você precisa fazer é apenas estar disponível e se colocar em situações que poderão resultar em novas amizades. 

Pode ser o happy hour online da empresa (enquanto a pandemia não acaba). Certamente tem colaboradores de outros setores que você ainda não conhece.

Mas também tem várias outras oportunidades, como: frequentar a academia, aprender um novo idioma com aulas em grupo e aprender a tocar um instrumento musical. 

Mas, lembre-se: você deve estar disponível. Isso significa que em alguns momentos terá que abrir mão do seriado na Netflix para cultivar as novas amizades. 

Com o tempo você perceberá que essa prática é muito mais fácil do que parecia. Algumas habilidades que você poderá desenvolver com ela são:  

  • aumentar seu carisma;
  • ser mais flexível;
  • praticar a influência;
  • desenvolver a tolerância;
  • agir com compaixão.

 

2) Fale para grupos e aprenda com isso

No filme Extraordinário o personagem Auggie Pullman afirma que “Todo mundo deveria ser aplaudido de pé pelo menos uma vez na vida”. Para chegar a este momento você pode dar o primeiro passo falando para um grupo.

Muita gente tem vergonha, medo ou receio de falar em público. Mas essa é uma real skill que todos deveriam ter. Você pode começar treinando com pequenos grupos. O ideal é falar e ser ouvido. 

Não importa se é uma reunião do trabalho, uma festa ou qualquer outro encontro (presencial ou online). É um exercício muito importante para você aprender sobre o seu próprio comportamento. 

As principais dicas são: elabore um pensamento, fale pausadamente, faça pausas. Se a sua fala for interrompida, perceba suas reações. Talvez você sinta irritação por não conseguir terminar o raciocínio, mas precisará lidar com isso.  

Essa prática pode desenvolver habilidades como: 

  • autoconfiança;
  • pensamento estratégico;
  • capacidade de errar rápido;
  • o interesse em compartilhar conhecimento;
  • tomada de decisão.

 

3) Converse com estranhos 

Uma pesquisa da Universidade de Harvard revelou que algumas pessoas preferem falar sobre si mesmas do que ganhar dinheiro. Ou seja, em geral, as pessoas gostam de falar sobre suas histórias.  

A dificuldade geralmente é puxar a conversa. Isso porque a maioria das pessoas acredita que um estranho não está disposto a conversar. Um estudo da Universidade de Chicago chegou a testar. 

O resultado foi que 53% das pessoas acreditavam que um estranho não conversaria com elas. Porém, 100% das tentativas deram certo. Os desconhecidos estavam dispostos a conversar, só não queriam dar o primeiro passo. 

Talvez você esteja se perguntando: mas por que eu vou falar com um estranho? Alguns dos benefícios dessa simples atitude são:

  • compreender o outro;
  • praticar a empatia;
  • reconhecer suas deficiências;
  • aperfeiçoar a comunicação;
  • ampliar seu senso de humildade.

Desenvolver real skills é uma tarefa simples, mas que exige motivação. A cada nova experiência é importante reconhecermos nosso estado emocional. 

Inclusive, autoconsciência e auto regulação são algumas das real skills mais desejadas durante uma pandemia.  

Agora que você já sabe o que são as real skills e como desenvolvê-las, que tal propor algumas atividades aí na sua empresa? Comece pelas lideranças, depois eles podem replicar em seus times. 

Outra dica é incluir as real skills entre as habilidades desejadas para a contratação de novos colaboradores. Não adianta contratar os melhores colaboradores do mundo, se eles não forem os “melhores para o mundo”. 

As real skills são responsáveis por tornar as pessoas melhores para o mundo. Também são elas que diferenciam os profissionais.

Imagine dois analistas financeiros que têm exatamente as mesmas hard skills. O que vai os diferenciar são as real skills. 

Se você gostou deste post também vai gostar de ler Inteligência emocional no trabalho: como lidar e contornar as emoções.

Professor, publicitário, pós-graduado em marketing digital, CMO & Co-founder na Feedz.
Back To Top