O que é presenteísmo no trabalho e como evitar?

presenteísmo no local de trabalho

O presenteísmo no local de trabalho é uma situação em que o colaborador vai trabalhar apesar de estar doente ou cansado, afetando sua produtividade e qualidade de trabalho.

Assim, essa situação é um problema que afeta negativamente a empresa, pois o mau desempenho é ruim para os negócios, mas também afeta negativamente a saúde dos trabalhadores, por isso é algo a ser entendido e evitado.

Neste artigo, você vai descobrir o porquê do presenteísmo no local de trabalho ser um risco grande para as empresas e como evitá-lo.

Bora lá!

 

O que é presenteísmo?

Ao pesquisar sobre o assunto, podemos encontrar duas definições para presenteísmo, são elas:

  1. O presenteísmo acontece quando o colaborador está presente no ambiente de trabalho, mas dedicando parte do tempo de trabalho a outras atividades que não são relacionadas ao seu trabalho. 
  2. “Presenteísmo é uma situação em que o trabalhador vai trabalhar apesar de estar doente ou cansado, afetando sua produtividade e qualidade de trabalho.”*

Assim, quando se trata de presenteísmo, é importante ter em mente que um funcionário que exibe sinais de presenteísmo está tentando dar o melhor de si, mas, por uma razão ou outra, é incapaz física ou mentalmente de ser mais produtivo.

Ao contrário do absenteísmo, que é quando um funcionário frequentemente falta no trabalho ou falta devido a uma doença, o presenteísmo pode causar muito mais consequências no local de trabalho.

 

12 sinais do presenteísmo

Como um profissional de RH, gestor ou líder, existem sinais específicos de presenteísmo que você pode observar em sua equipe ou colegas de trabalho.

Se você notar algum destes sinais, em você ou em algum colega, é bom ficar alerta: 👇

  1. maior quantidade de erros nas atividades que desempenha;
  2. diminuição da qualidade do trabalho e baixa produtividade;
  3. má gestão do tempo;
  4. dificuldade em realizar tarefas: algumas pessoas podem sentar em suas cadeiras por horas, mas possuem dificuldade para começar de fato fazer alguma coisa;
  5. trabalha enquanto está doente;
  6. exibe sinais de cansaço e exaustão;
  7. comportamento agressivo, emotivo, falta de energia e choro;
  8. ir trabalhar exausto, quando deveria ter tirado um dia de folga para descansar;
  9. sente que sua autoestima está ligada ao seu trabalho;
  10. continua a trabalhar mesmo após o expediente;
  11. responde e-mails tarde da noite para se manter em dia com as tarefas;
  12. evita faltar por doença por causa dos possíveis descontos no salário.

Se você percebeu 1 ou 2 sinais em algum colega, ele pode ter (ou estar desenvolvendo) presenteísmo.

Caso você tenha percebido 3 ou mais sinais, então você ou seu colega definitivamente tem um problema com presenteísmo.

Dessa forma, para evitar os efeitos progressivos e prejudiciais do presenteísmo, uma mudança é necessária.

Uma das maneiras pelas quais as empresas podem superar esses desafios é implementando programas eficazes de bem-estar. Programas que vão além de deixar os colaboradores trabalhar de pantufa ou arrumar uma mesa de sinuca no escritório.

Veremos mais estratégias para combater esse problema logo adiante, mas antes veremos o motivo pelo qual esse problema existe em alguns locais de trabalho.

 

Causas do presenteísmo no local de trabalho

Essa falta de produtividade não acontece de uma hora para outra, geralmente existem algumas razões e causas específicas.

Você pode estar se perguntando: “se as pessoas não estão se sentindo bem, por que elas vão para o trabalho?”

Bom, por diversos motivos:

 

Economizando a folga para algo realmente “importante”

Para começar, um funcionário pode estar mostrando sinais de presenteísmo porque está economizando seu tempo livre.

Talvez esse colaborador tenha férias planejadas, um procedimento médico para fazer em breve ou está planejando fazer sua família crescer em breve.

Assim, em vez de tirar um dia de folga quando precisa, ele está optando por trabalhar mesmo doente para economizar e acumular o tempo de folga de que precisa para outra coisa.

E é por isso que a palavra ‘importante’ está dentro das aspas. Porque é como se a saúde não fosse importante o suficiente para “gastar” aquela folga.

Se uma organização está oferecendo apenas uma quantidade limitada de dias de atestado médico, os funcionários doentes podem ser forçados a ir trabalhar quando não estiverem se sentindo bem.

Isso pode ser porque eles estão preocupados em se sentir pior mais tarde e precisarão tirar aquele dia de folga por causa da doença, ou eles gastaram todos os seus dias de doença e não possuem escolha a não ser ir trabalhar.

 

Lealdade à equipe

Pense no seu melhor colaborador. Aquele a quem você sempre recorre quando uma tarefa precisa ser concluída rapidamente ou aquele que você sempre pede para encontrar uma solução quando as coisas dão errado.

Como gerente, pense na carga de trabalho que você está colocando sobre seus colaboradores. Uma carga de trabalho pesada pode ser o motivo pelo qual um funcionário apresenta sinais de presenteísmo. 

Eles sentem que não podem faltar ao trabalho por causa do tanto de coisas que estão sob sua responsabilidade, fazendo com que venham trabalhar em um dia em que estão se sentindo mal.

 

Medo de ser demitido

Por fim, um colaborador pode estar apresentando sinais de presenteísmo por temer as consequências de faltar ao trabalho. 

Existe rumores de demissões na sua organização?

Ou talvez houve uma mudança geral no quadro de funcionários recentemente e eles podem ter ficado com insegurança?

Nesse caso, um funcionário pode ter medo de ser demitido se faltar no trabalho por motivos médicos.

 

Consequências do presenteísmo

Embora alguns possam pensar que quanto mais funcionários estiverem fisicamente no trabalho, melhor, na verdade existem inúmeras consequências do presenteísmo. Algumas delas são:

  1. piora do quadro de saúde do colaborador;
  2. queda da produtividade;
  3. diminuição da qualidade nas entregas;
  4. aumento das taxas de acidentes de trabalho originados de distrações;
  5. estresse;
  6. aumento de conflitos;
  7. desengajamento;
  8. exaustão mental;
  9. desmotivação;
  10. burnout.

consequências do presenteísmo

Além disso tudo, existem os sintomas físicos. De acordo com uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR) com 1.000 trabalhadores, 89% relataram que o comportamento presenteísta acompanha dores de cabeça e dores musculares constantes, com as quais vinham convivendo diariamente.

Ainda, 86% dos trabalhadores relataram ter problemas com ansiedade e 81% se disseram angustiados com frequência.

Também segundo o ISMA-BR, cerca de 23% da população adulta é presenteista. E esse percentual chega a 35% quando falamos do setor industrial.

 

Ferramentas para detectar presenteísmo no trabalho

Além de prestar muita atenção às consequências do presenteísmo no trabalho que mencionamos, existem outras medidas para detectar esse problema.

Inclusive, essas ferramentas são especialmente úteis no modelo de trabalho remoto, onde pode ficar ainda mais difícil detectar os sinais de presenteísmo.

 

Pesquisa de clima 

O que é uma pesquisa de clima? É uma ferramenta que serve para avaliar a satisfação no trabalho ou o conforto do colaborador com a organização.

As pesquisas de clima organizacional são muito úteis pois permitem que o RH e os gestores conheçam o ambiente de trabalho em que os colaboradores atuam.

Por isso, é recomendado realizar pesquisas de clima periodicamente para comparar dados, implementar programas de melhoria e medir resultados.

 

Avaliação de desempenho

As avaliações de desempenho medem o desempenho real dos colaboradores. Por esse motivo, os gestores conseguem perceber facilmente se algum colaborador está desmotivado e não conseguindo ser produtivo.

Dessa forma, o gestor pode encontrar maneiras de ajudar esse colaborador.

 

Como reduzir e prevenir o presenteísmo

Primeiramente, o RH e os gestores precisam reconhecer que o problema existe. 

Assim, aprender sobre o que causa o presenteísmo e quanto custa o bem-estar dos colaboradores para seus negócios.

Em segundo lugar, os gerentes e líderes devem ser informados da gravidade do problema, precisam receber as ferramentas para resolver o problema e assumir a responsabilidade por lidar adequadamente com os funcionários que estão trabalhando, mesmo doentes.

 

Começar  um programa focado em bem-estar

Tenha um sistema de suporte abrangente para ajudar seus funcionários a se sentirem melhores. Um bom programa de bem-estar é essencial para qualquer empresa.

Para ser totalmente eficaz e inclusivo, seu programa deve incluir uma variedade de serviços e recursos que cubram o bem-estar emocional, financeiro e físico. Como por exemplo:

  • recursos para melhorar o bem-estar mental
  • plano de saúde
  • apoio financeiro
  • trabalho flexível ou home-office

 

Comunicar a política da empresa 

Seja claro sobre a posição da empresa em relação aos funcionários que estão doentes.

Defina e comunique claramente suas políticas, como auxílio-doença e atestado médico. Inclusive, permita que os funcionários façam perguntas para que não fique dúvidas.

Quando sua organização tem uma posição em relação à doença e ao trabalho, os funcionários se sentirão confortáveis ​​para ficar em casa e se recuperar quando estiverem doentes, em vez de temer as consequências.

 

Fornecer benefícios de saúde

Muitas vezes as pessoas vão trabalhar se estiverem enfrentando longos tempos de espera por uma consulta no SUS ou se não puderem marcar uma consulta fora do horário de trabalho.

Isso não apenas aumenta o tempo de recuperação, mas pode aumentar o estresse enquanto se espera por um diagnóstico.

Ao fornecer apoio e um plano de saúde, será possível reduzir o tempo de recuperação e os funcionários podem retornar ao trabalho rapidamente, sem o estresse de esperar por uma consulta.

Os gestores devem dar bons exemplos

Se os gestores vão trabalhar quando estão doentes, os funcionários provavelmente sentirão a obrigação de fazer o mesmo. 

Os líderes devem dar um bom exemplo e ficar em casa quando não estiverem bem.

Se houver qualquer problema urgente que os gestores sintam que são os únicos capazes de resolver, isso pode ser feito por telefone ou por reunião online feita de casa.

 

Revise as cargas de trabalho de sua equipe

O presenteísmo pode ocorrer frequentemente quando os funcionários sentem que não podem se dar ao luxo de tirar uma folga devido a cargas de trabalho pesadas, prazos irreais ou não querem sobrecarregar os colegas de trabalho com sua ausência.

É importante que os gestores saibam quanto trabalho os funcionários precisam fazer, para que possam ajudar a administrá-lo. 

Fazer reuniões one on one com frequência entre líderes e liderados ajuda a saber se os funcionários precisam de algum suporte. 

Isso ajuda a reduzir o estresse relacionado ao trabalho e promove práticas mais saudáveis, aumentando a qualidade de vida no trabalho.

Em conclusão, o presenteísmo pode ter um grande impacto em qualquer negócio. 

Dito isso, é importante ser proativo no tratamento de fatores que levam ao presenteísmo, em vez de ser reativo. 

Quando os líderes se comprometem a criar uma cultura de bem-estar, o risco de presenteísmo é significativamente diminuído!

Se inscreve aí na nossa news 🤩

Tá a fim de receber conteúdos incríveis como esse direto na sua caixa de entrada? Então é só colocar seu e-mail aqui embaixo e assinar a newsletter do Blog da Feedz!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Artigos relacionados