OKR Real | Entrevista com Laura Catalani, líder de RH da Docket

OKR Real | Entrevista com Laura Catalani, líder de RH da Docket

Entrevista com Laura Catalani, líder de RH da Docket

A metodologia OKR, Objectives and Key Results, é baseada no desenvolvimento de objetivos gerais e resultados-chave para alcançá-los. Famosa por ser usada por empresas como o Google, a metodologia contribui para desenvolvimento ágil de diferentes modelos de  negócios.

Conversamos com Laura Catalani, líder de RH da Docket. O OKR foi implementado na empresa no começo deste ano e já traz resultados. Por mais que esteja surtindo efeito na companhia, Laura ressalta que foram feitos muitos estudos para se certificar que este era o modelo ideal de gestão para a Docket.

“Não acredito que o OKR se adeque a todas as empresas. Por isso, estudamos a literatura, fomos a workshops e pensamos na implementação muito bem antes de apresentar a proposta de adesão. Para nós, essa etapa foi essencial e hoje, em menos de seis meses do modelo rodando, já sentimos os efeitos positivos”, explica Laura.

Percepção da necessidade –

Laura destaca que a motivação para a implementação da metodologia foi aumentar o foco da equipe. “O primeiro passo foi a delimitação dos OKRs pelos founders. Então, cada time começou a pensar em seus respectivos objetivos e resultados-chave. As equipes sugeriram aos líderes objetivos que ajudariam a empresa a atingir seus objetivos macro. Essa participação fez com que as pessoas se engajassem mais e se identificassem com as tarefas propostas, proporcionando o aumento de foco”

Como a implementação ainda é recente, a empresa está passando por uma fase de adaptação. “ Na literatura diz que o primeiro quarter é para testar e aprender com os erros. Estamos olhando para os resultados e pensando em como aprimorar a metodologia para aproveitarmos ainda mais suas vantagens”, comenta.

O objetivo é, além de aumentar o foco, conseguir, por meio dos OKR ao longo do ano, melhorar o alinhamento e definição de objetivos da empresa. “Procuramos o OKR por uma necessidade específica e conseguimos enxergar os resultados neste ponto. Agora queremos nos adaptar melhor à metodologia e ir além”, planeja Laura.

Rotina –

Uma das maiores vantagens do OKR é sua adaptabilidade. Por mais que a metodologia tenha alguns pilares básicos, cada empresa pode adaptá-la ao seu modelo de negócio. Na Docket, o formato escolhido foi por time. Não existe um modelo de gestão de OKR fixo, cada área, dentro dos preceitos da metodologia, a gere de modo único.

“Os times têm diferentes rotinas e tamanhos, por isso, deixamos livre para os líderes de cada um decidirem como será feita a gestão da metodologia. Alguns fazem reuniões mensais, outros semanas, depende de como é a rotina de cada área”, fala Laura.

Em conjunto, existem reuniões de apresentação de resultado e definição de novos objetivos. “Este modelo vem ao encontro com um dos nosso principais valores, que é a autonomia”, diz Laura.

Para acompanhar a evolução da metodologia, a empresa usa planilhas para o trabalho diário dos times e a plataforma da Feedz para uma visão mais ampla dos avanços.

“Para o colaborador, poder se identificar com os objetivos da empresa é muito mais fácil se eles são alinhados com seus preceitos, existe uma colaboração em sua construção e é possível identificar como o trabalho individual impacta no geral; e o OKR permite tudo isso”, finaliza Laura.

One thought on “OKR Real | Entrevista com Laura Catalani, líder de RH da Docket

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.