O salto do RH | Entrevista com Paulo Sardinha, presidente da ABRH Nacional

O salto do RH | Entrevista com Paulo Sardinha, presidente da ABRH Nacional

Entrevista com Paulo Sardinha, presidente da ABRH Nacional

O setor de Recursos Humanos mudou muito ao longo dos anos. Antes, ele era visto como estritamente operacional, responsável pela burocracia da contratação, pagamento e demissão. Porém, a realidade de hoje não sustenta mais um RH com essa estrutura.

É o que pensa Paulo Sardinha, presidente da diretoria-executiva da ABRH Nacional (Associação Brasileira de Recursos Humanos). Em entrevista à Feedz, Paulo salientou o novo papel do RH, que se torna ainda mais estratégico ao passo que vai além dos muros das empresas e olha para educação e trabalho, sob a ótica de produtividade, inovação e competitividade dentro das empresas.

Rh em ambientes tecnológicos

Muito se falou que a tecnologia iria tomar o lugar das pessoas. Essa premissa causa, até hoje, um certo pânico generalizado de que muitos empregos vão ser substituídos por robôs, por exemplo. Mas, na verdade, de acordo com Paulo, a tecnologia será responsável por criar mais profissões, do que substituir.

Dentro desse cenário de insegurança e ansiedade do que está por vir dentro dos ambientes empresariais, a área de RH tem um papel fundamental.

“O RH, nessa realidade de maior implementação de tecnologia nos processos das empresas, tem um papel estratégico para fazer com que esta transição não cause um impacto negativo na sociedade e nas empresas”, pontua Paulo. “Muito do que nós fazemos hoje está sendo automatizado. Nosso papel, portanto, é fazer com que esse cenário apocalíptico de fim dos postos de trabalho comece a ser discutido de forma cautelosa, para mostrarmos que continuaremos a ter emprego. É papel do RH, portanto, fazer com que estas transições aconteçam em um ambiente estável e saudável”, complementa.

“Muito do que nós fazemos hoje está sendo automatizado. Nosso papel, portanto, é fazer com que esse cenário apocalíptico de fim dos postos de trabalho comece a ser discutido de forma cautelosa, para mostrarmos que continuaremos a ter emprego. É papel do RH, portanto, fazer com que estas transições aconteçam em um ambiente estável e saudável”, complementa Paulo.

Tripé do novo RH

Os pilares desse novo RH voltado para os trabalhadores é incentivar a inovação e produtividade, e com isso, aumentar a competitividade das empresas. Paulo comenta que o ambiente empresarial precisará ser cada vez mais inclusivo e diverso, para poder intensificar este tripé.

“Temos que melhorar as condições de trabalho para que as empresas possam ser multiculturais. Tudo o que se produz precisa ser inclusivo, diverso e sustentável”, explica.  Só dessa forma, as empresas poderão gerar mais inovação e o ambiente será propício à produtividade.

Chave para mudança

Parte desse desenvolvimento, Paulo condiciona à educação e formação de líderes inspiradores. “Ninguém se sente motivado a produzir mais e a inovar se, ao olhar para cima, enxerga uma liderança fraca”, pontua. Começar pela formação de bons líderes, que inspirem e compreendam sua equipe, portanto, é a chave para a mudança.

Isso, para pequenas empresas, que para Paulo são naturalmente mais ágeis, é fácil de resolver. Se algo não está como o esperado, logo pode ser ajustado devolvendo à cultura da empresa sua base de inovação e felicidade no trabalho. Para as grandes corporações, porém, este processo é mais difícil. Paulo alega que a interação entre startups e grandes empresas é essencial para que estas imprimam inovação nos seus processos, inclusive, nos de RH.

“As vezes temos que dar saltos, agora  estamos em uma fase em que o RH precisa dar um salto. Temos que olhar para o mundo com novos olhos, expandindo nossa atuação burocrática e ajudando as empresas e pessoas a se inserirem nessa nova Era de mais tecnologia, produtividade e inovação de forma leve, que contribua para a manutenção da saúde dos profissionais e de seus empregos”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *