Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O que é budget de RH e como planejá-lo?

O budget é o orçamento das áreas. Todo setor dentro de uma empresa precisa ter seu orçamento estimado para ter um planejamento condizente com a realidade  e assim operar no positivo. Mas o que é budget de RH?

Budget de RH é o orçamento da área de gestão de pessoas. Além de contribuir para a saúde financeira do negócio, o budget de RH precisa ser bem planejado pois impacta diretamente na operacionalização da empresa e, claro, na motivação dos colaboradores. 

A depender do modelo de negócio, o budget de RH pode representar 80% dos custos totais da empresa. Não existe uma regra de até qual porcentagem as instituições precisam reservar para a área de gestão de pessoas, depende da estratégia do negócio. 

Se a empresa está em fase de validação do produto, provavelmente o budget para o RH será menor e para o desenvolvimento do produto e validação do mercado será maior.

Agora, se a empresa está na fase de tração e crescimento, provavelmente o RH será a área  com maior budget

É possível perceber que não é necessário que o RH represente sempre a mesma porcentagem do budget total do negócio. O valor orçamentário deve mudar de acordo com plano e momento das empresas. 

Por isso, planejar sazonalmente o budget de RH é essencial para manter a empresa saudável. Saiba como fazer isso e o que levar em consideração, neste texto. 

 

O que é budget de RH?

O budget de RH é o orçamento destinado para área de gestão de pessoas em um determinado período. 

Ele é importante porque consegue ajudar o negócio a prever quais serão os gastos fixos com pessoas, estimulando a saúde financeira da empresa.

Além dos custos com folha de pagamento, aqui entram, também, os investimentos para motivação e engajamento dos colaboradores. 

Se a empresa tiver iniciativas como grupos de valores, grupos de conversas, fóruns, entre outros, o valor das ações deve constar também no budget do RH.

Por isso, às vezes, é tão difícil que as empresas tenham tais projetos — afinal, nem sempre existe orçamento dentro da área de gestão de pessoas para além do pagamento da folha. 

 

O que consta no budget de RH?

Para  planejar o orçamento de RH de forma correta é preciso levar em consideração todos os gastos fixos com pessoas e as ações pontuais. O que não pode faltar na lista é:

  • salários;
  • benefícios; 
  • impostos;
  • horas extras;
  • férias;
  • encargos trabalhistas;
  • comissões e fóruns;
  • premiações;
  • ações para engajamento dos colaboradores;
  • contratações;
  • processo seletivo;
  • demissões;
  • treinamentos;
  • aprimoramentos.

O tempo de vigência de um planejamento  de budget de RH depende, também, do modelo de negócio.

Empresas mais consolidadas, tendem a ter um plano a longo prazo, com definições anuais. Já empresas mais iniciais ou menores, tendem a ter um planejamento a curto prazo, com definições semestrais.

É claro que é impossível prever alguns itens de forma exata. O número de desligamentos é um exemplo. Não tem como a empresa saber quantos colaboradores pedirão o desligamento ou precisarão ser desligados. 

Por isso, dois fatores são imprescindíveis para o planejamento do budget de RH: custos fixos e dados.

Os custos fixos dirão quanto é o mínimo necessário para a área executar suas tarefas e leva em consideração investimentos previsíveis, como:

  • folha de pagamento;
  • férias;
  • impostos;
  • verba de aprimoramento e treinamento;
  • ferramentas para coletar dados;
  • e premiações. 

Já os dados ajudam o RH a planejar os gastos que não têm uma previsão exata. Por meio de ferramentas como eNPS, feedbacks e pesquisas de clima é possível entender como os colaboradores estão se sentindo.

Isso facilita o entendimento do clima organizacional e ajuda na previsão de gastos com desligamentos, a necessidade de investimento em motivação e engajamento, entre outros.

Usar os dados históricos de número de demissão, por exemplo, também ajuda o RH a delimitar uma média por período. Assim, é possível fazer um planejamento mais conectado com a realidade. 

 

Como calcular os custos fixos para o budget de rh?

Para calcular os custos fixos, existem algumas técnicas, as principais são:

Custo por pessoa: aqui o RH consegue entender qual o custo de cada colaborador, levando em consideração seu salário, benefícios, impostos, treinamentos e os recursos que essa pessoa consome na empresa, como luz, equipamentos eletrônicos, cadeira, comida e água. 

Assim, o RH consegue ter uma estimativa exata de quanto custa cada colaborador e pode fazer seu planejamento com base nesse número. Essa metodologia é mais trabalhosa, porém, tende a ser mais certeira. 

Custo por área/cargo: por meio desse planejamento o RH consegue entender qual o custo de cada profissional dentro de um determinado setor. Desde os estagiários até as lideranças, levando em consideração os custos fixos com salário, benefícios, entre outros, e os variáveis como verba de aprimoramento, para engajamento, e assim por diante.

A vantagem desse método é poder entender o ROI de cada área e tomar decisões de novas contratações, por exemplo, de forma estratégica.

Se o setor está dando mais retorno do que gasto para a empresa, existe espaço para pensar em progressão salarial ou aumento do time, por exemplo. 

Custo simplificado: nesse caso os custos são vistos de forma mais genérica, sem se aprofundar tanto nos custos individuais. Apesar de menos exato, esse método pode ser útil para empresas que ainda estão estruturando a área de RH e precisam de um ponto de partida.

 

Estratégia na construção do budget de RH

O RH hoje tem um papel muito mais relevante e estratégico nos negócios do que apenas a execução de suas atividades burocráticas. Portanto, esse novo olhar para a área deve estar refletido em seu budget.

Para ser realmente estratégico, o setor de gestão de pessoas precisa recolher dados sobre motivação, engajamento e clima da empresa, por exemplo. É possível fazer isso por meio de planilhas simples, mas trabalhar com softwares que automatizam as pesquisas, concentram os dados e oferecem sua análise ajuda a otimizar o tempo e o trabalho. Portanto, essas ferramentas também precisam estar dentro do budget. 

Custos com ações de engajamento, benefícios que realmente importam para os colaboradores, ferramentas de comunicação, verba para aproximação do time, entre outros também precisam estar previstos para garantir uma maior motivação.

Para justificar esses gastos, o RH pode demonstrar o impacto dessas ações na permanência dos colaboradores e na produtividade, o que, por outro lado, impacta na diminuição do turnover (menos gastos com desligamentos e novos processos seletivos) e maior produtividade (que gera mais receita). 

Saber o que é e como calcular o budget do RH, portanto, é mais do que garantir a saúde financeira do negócio, é dar a base para estruturação de uma empresa próspera que possui colaboradores felizes.

Gabriel Leite

Gabriel Leite

Voar pelo conteúdo

A plataforma completa para aumentar o engajamento e desempenho de colaboradores

Outros conteúdos que você pode gostar

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre engajamento e desempenho em primeira mão!