Guia prático de como mensurar os resultados das ações de RH

Os resultados esperados de um setor de recursos humanos eficiente vão além de questões burocráticas bem resolvidas, diminuição do turnover ou folhas de ponto sem problemas. Quando o RH consegue entregar um bom trabalho, isso pode ser sentido por meio do maior entendimento da cultura empresarial, maior motivação e engajamento dos colaboradores, além de um ambiente saudável e agradável para se trabalhar.

Mas como medir a cultura? Como medir a felicidade do colaborador? Qual é uma média boa  de número de profissionais satisfeitos e número de insatisfeitos? Medir o subjetivo nem sempre é fácil, mas é possível.

As métricas, inclusive, ajudam o setor de RH a apresentar o seu trabalho junto à diretoria da empresa, comprovando e reforçando seu papel estratégico. E não precisam ser resultados próprios: o sucesso da área e vendas, por exemplo, também representa o sucesso das ações feitas pelo RH, uma vez que profissionais mais engajados tendem a vender mais e melhor a solução de determinado negócio.

Veja como apresentar os resultados das ações de RH:

1- Tenha sempre um objetivo claro:

Nenhuma ação deve ser pensada sem um objetivo mensurável, como: contratar 7 pessoas no ano, aumentar a 5% da produção de determinado time por meio do engajamento, aumentar a taxa de feedbacks em 6% e assim por diante. Dessa forma, é fácil entender se um objetivo foi cumprido, se quase chegou lá ou se nem passou perto. 

Mas lembre-se: os objetivos devem fazer sentido. O que representa aumentar 6% a taxa de feedbacks? Esse número  deve ser cumprido por um time ou pela empresa inteira? Como incentivar a cultura de feedbacks para chegar no objetivo? 6% realmente é alcançável?

2 – eNPS

Esta ferramenta ajuda a entender o engajamento dos colaboradores. Nela, os profissionais dizem, numa escala de 0 a 10, a probabilidade de recomendar a empresa como um bom lugar para se trabalhar. Depois é feito um cálculo para  entender se existem mais detratores (pessoas que não recomendam a empresa) ou promotores (pessoas que indicam a empresa). 

Esse número ajuda a medir se os colaboradores gostam do ambiente de trabalho, se concordam com os propósitos da empresa e se se sentem motivados a ponto de indicar para um amigo ou colega como um bom lugar para se trabalhar.

Se o eNPS for positivo, quer dizer que as ações de RH estão caminhando para uma direção certa, já se for negativo, é preciso entender o que precisa melhorar.

3 – Pesquisas

Existem diferentes pesquisas que se pode fazer para metrificar se as ações do RH estão surtindo efeito. O importante é saber equilibrá-las para não sobrecarregar os colaboradores. 

A pesquisa de clima é ideal para entender como está, num geral, a percepção dos colaboradores quanto a empresa. Já a pesquisa de pulso traz a fotografia de um momento. As duas conseguem entregar aos profissionais de recursos humanos respostas de quais ações estão trazendo resultados positivos e quais devem ser aprimoradas. 

RH amigo

Mais importante do que números, neste caso, são as percepções. Se o RH conseguir estar próximo o suficiente dos colaboradores para entender suas dores, conseguirá entender quais ações devem ser promovidas e quais os resultados delas, tendo  um panorama completo para apresentar suas iniciativas à diretoria. 

E na sua empresa, como são mensuradas as ações do RH?