Como escolher a melhor ferramenta de gestão de pessoas

ferramenta de gestão de pessoas

Não é novidade para ninguém que a gestão de pessoas mudou. A humanização das relações de trabalho e o entendimento de que as pessoas são o ativo mais importante de uma organização fez o RH tornar-se protagonista dentro das empresas.

Agora, é ainda mais importante contar com uma ferramenta de gestão de pessoas para conseguir analisar, planejar e executar ações estratégicas e que tragam resultados.

Mas com cada vez mais plataformas e recursos, fica difícil saber o que priorizar na hora de contratar uma ferramenta, não é mesmo?

Neste artigo, falaremos sobre alguns pontos que são importantes levar em consideração na hora de escolher quais metodologias priorizar em uma ferramenta, e como fazer uma gestão de pessoas alinhada com os valores da empresa. Vem com a gente!

 

O que o RH aprendeu com a pandemia?

Em um contexto de transformação digital e entrada da nova geração no mercado de trabalho, o departamento de recursos humanos da empresa se viu em uma situação de mudanças rápidas e constantes.

Há não muito tempo, costumávamos ir até a sala do RH para resolver questões burocráticas. Hoje, essa área está muito mais diversa e multidisciplinar, contando com profissionais de diferentes áreas e com habilidades distintas.

Além das atribuições tradicionais, o novo RH também deve:

  • cuidar da cultura e do clima organizacional;
  • atentar para a saúde mental dos colaboradores;
  • criar estratégias de desenvolvimento pessoal;
  • avaliar o desempenho e progresso dos colaboradores;
  • garantir um bom processo de onboarding e rampagem;
  • medir a satisfação dos colaboradores com a empresa;
  • desenvolver boas relações entre líderes e liderados;

Além disso, a transformação dos modelos de trabalho evidenciada pela pandemia e o isolamento social aceleraram algumas tendências de RH e fizeram com que a gestão de pessoas ganhasse ainda mais protagonismo, sendo responsável também por garantir a saúde física e mental dos colaboradores, bem-estar, motivação e produtividade.

Com a popularização do trabalho remoto, contar com a tecnologia para fazer uma gestão de pessoas eficiente se tornou indispensável.

Afinal, como é possível saber como está o engajamento e o desempenho dos colaboradores que estão em home office se você não tiver a ferramenta de gestão de pessoas certa na mão, não é mesmo?

 

Quais os benefícios de uma ferramenta de gestão de pessoas?

Sabemos que, apesar da importância dos Recursos Humanos para a empresa, seu orçamento pode, muitas vezes, não ser um dos mais generosos, e contratar uma ferramenta de gestão de pessoas pode não ser vista como prioridade pelas hierarquias mais altas da organização.

Por isso, é importante entender qual é o impacto da tecnologia e dessas plataformas na rotina operacional do time de RH, especialmente em um contexto onde os dados, a análise e a estratégia são fundamentais para aumentar o crescimento e melhorar os resultados da empresa.

Confira quais os principais benefícios de adotar uma ferramenta de gestão de pessoas:

 

1. Visão analítica

Como falamos, um dos benefícios mais evidentes da tecnologia para o RH é torná-lo mais orientado por dados. Quando os profissionais dessa área são munidos de informações e dados estratégicos, é possível tomar as melhores decisões de acordo com a realidade da empresa.

São as pessoas que giram a engrenagem das empresas, independente do segmento. Entender quais são suas ambições, o que as motivam, como está seu desempenho, se ela está feliz realizando seu trabalho e se está atingindo as metas estabelecidas. Tudo isso tem impacto financeiro para a empresa, seja ele negativo ou positivo.

Entender essa realidade através da pesquisa de clima organizacional, por exemplo, ou mesmo utilizar metodologias ágeis como o OKR gera insumos para que o RH atue ativamente para melhorar os resultados e as entregas das equipes e dos colaboradores.

 

2. Comunicação interna

Outro fator relevante para o cenário atual em que o home office começou a fazer parte da nossa rotina é a comunicação interna. Com os times atuando de forma remota, o diálogo e as interações do dia a dia foram limitadas às reuniões de alinhamento e, quem sabe, alguns happy hours online.

A comunicação institucional precisou ser repensada, e a tecnologia certamente foi um pilar que ajudou a amenizar o impacto do distanciamento na comunicação. Quantas vezes uma chamada de vídeo te ajudou a entender melhor a comunicação com um colega?

Plataformas OTT facilitam a divulgação de mensagens e avisos através da TV corporativa, fazendo com que o vídeo se transforme em um mecanismo para reduzir a distância física e gerar mais conexão e empatia entre a empresa e os colaboradores.

Além disso, ter um espaço onde as equipes possam comemorar as conquistas diárias e fazer reconhecimentos para colegas de equipe pode estimular e melhorar a comunicação interna.

A plataforma da Feedz, por exemplo, oferece um mural de celebrações onde qualquer colaborador pode comemorar com os colegas o atingimento de uma meta ou mesmo as pequenas conquistas pessoais.

Isso gera um sentimento de pertencimento e fortalece as relações entre as equipes, algo que aprendemos a valorizar ainda mais neste momento.

 

3. Automatização de tarefas

Outro benefício que uma ferramenta de gestão de pessoas pode trazer para o RH é automatizar tarefas complexas, facilitando a rotina operacional e fazendo com que tenha mais tempo para focar no que realmente importa: as pessoas.

O RH é responsável por tarefas burocráticas e, muitas vezes, complexas. A organização de documentos, construção de processos seletivos, contratações e demissões são alguns exemplos.

Além disso, avaliações de desempenho, pesquisas de clima e metrificação da satisfação dos colaboradores com a empresa representam tarefas difíceis de fazer manualmente, ou mesmo com a ajuda de planilhas e ferramentas gratuitas.

Contar com plataformas que auxiliam nessas demandas faz com que as tarefas sejam feitas de maneira mais rápida e eficiente, além de automatizar e tornar os processos mais confiáveis e seguros.

 

Recursos mais importantes em uma ferramenta de gestão de pessoas?

Depois de entender como uma ferramenta de gestão de pessoas pode ajudar o RH a ser mais eficiente e estratégico, vamos olhar para os recursos mais importantes na hora de escolher e contratar uma plataforma. Confere aí:

 

1. Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é uma das ferramentas mais complexas de se fazer sem o auxílio de uma ferramenta. Ela depende de um fluxo maior e de um número grande de pessoas.

Com uma plataforma específica para isso, as avaliações de desempenho poderão ser feitas de uma maneira mais eficiente, pois permite que a metodologia seja seguida por inteiro.

 

2. Pesquisa de clima

A pesquisa de clima organizacional é outro fator importante a se levar em consideração na hora de escolher uma ferramenta de gestão de pessoas. Entender como está a saúde e o clima do negócio permite estruturar ações mais efetivas para melhorar o ambiente de trabalho, a saúde mental dos colaboradores e, consequentemente, a produtividade.

 

3. OKR

O OKR é uma metodologia ágil que pode transformar a sua empresa. Ela foi criada na década de 70 por Andy Grove, mas se popularizou depois que a Google começou a inseri-la na sua cultura.

Com objetivos ambiciosos e metas alcançáveis, o OKR é capaz de motivar as equipes a entregar melhores resultados e, de quebra, serem mais criativas.

As metas são como desafios, e para alcançá-la os colaboradores vão procurar maneiras de atingir aquela meta, mesmo que isso signifique testar coisas novas e quebrar velhos paradigmas.

Coloque na balança, pois incentivar a cultura de testes pode trazer vários benefícios para a empresa.

 

4. eNPS

Além de entender o clima organizacional, que é um fator mais sazonal e pode ser influenciado por motivos mais subjetivos e circunstanciais, o eNPS é uma ferramenta capaz de medir a satisfação dos colaboradores com relação à empresa.

O eNPS significa Employer Net Promoter Score. Para medir o contentamento com a organização, ele utiliza duas informações centrais: se a pessoa indicaria a empresa para um colega ou familiar trabalhar e quais os motivos para isso.

Apesar de parecer simples, o eNPS deve ser medido constantemente. Só assim será possível entender melhor sobre o employer branding do negócio e criar estratégias mais eficazes de atração e retenção de talentos.

Gostou desse conteúdo? Acesse o nosso blog e acompanhe as redes sociais para ficar por dentro das novidades sobre gestão de engajamento e desempenho nas empresas. Vamos juntos levar a felicidade para os ambientes de trabalho de todo o Brasil!

Analista de Conteúdo na Feedz, mais conhecido como Pai do Blog. Formado em jornalismo pela UFSC, especializado em produção de conteúdo digital e apaixonado por fazer da comunicação uma ferramenta de transformação social.
Back To Top