eNPS: Como metrificar a cultura da sua empresa

eNPS: Como metrificar a cultura da sua empresa

A cultura empresarial pode ser um tabu para os gestores. Muitos gostam de defender que suas empresas têm uma cultura que estimula o bem-estar e a produtividade, listando diferentes práticas diárias e benefícios voltados aos colaboradores.Outros, acham que o assunto é secundário e que se a empresa está indo bem e crescendo, não precisa se preocupar com cultura.

O CEO da Hubspot, empresa de alto crescimento que desenvolve soluções para marketing e que é modelo para startups, fazia parte do segundo grupo. Brian Halligan demorou para perceber que a maneira como os colaboradores se sentiam dentro da empresa era o que determinava o sucesso de seu negócio.

Ele aprendeu que o verdadeiro motor de uma companhia não era o seu produto, mas sim seus funcionários, que estão por trás de todas as operações. Por isso, manter a satisfação deles é primordial e isso pode ser feito por meio de uma cultura empresarial bem estabelecida.

Cultura é tipo puff no chão?

As empresas com base em tecnologia e de alto crescimento, assim como a Hubspot ou o Google e Facebook, ficaram conhecidas por “inventar” uma nova maneira de se trabalhar, com mais liberdade e com ambientes mais acolhedores.

Porém, a cultura de uma empresa vai muito além disso, ela passa por mesas de sinuca, ambientes petfriendly, quadros divertidos na parede, mas o objetivo dela é facilitar o trabalho dos colaboradores e os manterem engajados. Isso ajuda a reter talentos essenciais para o negócio.

Mais importante que um escritório descolado, portanto, é a empresa realmente proporcionar um ambiente com uma comunicação clara, sem tanta burocracia, que todos tenham voz, que o colaborador consiga conciliar vida profissional e pessoal e, porque não, descansar em um puff entre uma tarefa e outra.

Isso é cultura empresarial. Mas não adianta apenas implementar um “modus operandi” baseado no que deu certo em outras empresas, é preciso ouvir dos colaboradores o que eles estão achando e o que estão sentindo falta.

Metrificando a cultura

Na Hubspot, assim como em inúmeras empresas, é usado o método eNPS para medir a satisfação dos colaboradores e o que estes acham que poderia ser mudado.  O eNPS, é o método NPS, Net Promoter Score — criado para medir o grau de satisfação e engajamento de clientes de organizações –, com um e, de employer, na frente. Ou seja, um método criado para medir o engajamento e satisfação dos próprios funcionários para com a empresa.

A pergunta chave é “ em uma escala de 0 a 10, qual a probabilidade de você recomendar a nossa empresa como um bom lugar para trabalhar?”.

Nessa escala o 0 quer dizer nada provável e o 10 , muito provável. A segunda pergunta gira em torno do porquê. Assim é possível medir quantos colaboradores estão satisfeitos com as práticas da empresa e o que pode ser melhorado.

Os votantes são divididos em três grupos: os detratores, que deram uma nota abaixo de 6 e que não estão engajados com o negócio, podendo mudar de emprego na primeira oportunidade e ainda denegrir a imagem da empresa; os neutros, que votaram de 7 a 8, e estão satisfeitos mas não necessariamente engajados e poderiam mudar de emprego caso tivessem uma proposta melhor; e os promotores, que votaram de 9 a 10, estes além de serem engajados com o negócio ainda ajudam a promover a marca e motivam outros colaboradores.

Com os dados na mão é possível fazer diferentes tipos de análise, como por exemplo:

    • Qual a faixa etária dos colaboradores mais satisfeitos; quais ações podem ser feitas para engajar os outros;
    • Quanto tempo de empresa tem os colaboradores mais satisfeitos; porque os outros estão insatisfeitos;
    • Quais as áreas que os colaboradores são mais satisfeitos; quais ações de gestão podem ser melhoradas nas outras áreas;
    • Quais os pontos levantados por quem está insatisfeito; como melhorar estes indicadores;
  • Qual a rotina dos colaboradores mais satisfeitos; como flexibilizar a dos outros.

Traçando rotas

Depois de ter os dados todos nas mãos e fazer uma análise do que os promotores exaltam, o que os detratores sentem falta e o que os neutros necessitam, os gestores têm um caminho para seguir.

Na Hubspot, por exemplo, foi possível identificar por meio de uma pesquisa de eNPS que quem tinha 1 a 2 anos de empresa estava insatisfeito, então, a gestão traçou planos para melhorar a qualidade de vida no trabalho destes colaboradores e entender suas necessidades para supri-las.

Mais importante do que ter uma cultura escrita na parede, portanto, é entender como os colaboradores estão convivendo com isso e o que falta para se sentirem melhor em seus cargos. Em empresas que estão em processo de crescimento isso é essencialmente importante.

Quando o negócio é pequeno, os gestores conseguem medir esses indicadores no dia a dia, mas quando o número de funcionários cresce, é preciso uma metodologia para ajudar a entender as pessoas.

Ficou curioso para fazer o teste? Implante o eNPS na sua empresa, pode ser por meio de questionário, por meio de uma ferramenta ou pelo e-mail mesmo, e veja o quão satisfeitos estão quem faz o negócio rodar: as pessoas.