Dicas de como construir ambientes de trabalho mais felizes

Dicas de como construir ambientes de trabalho mais felizes

Já falamos por aqui o quanto a felicidade dos colaboradores ajuda a aumentar o engajamento, e consequentemente, o faturamento das empresas. A lógica é simples: quanto mais satisfeito o profissional estiver e valor enxergar em seu trabalho, maior será sua produção e rentabilidade.

Além disso, profissionais engajados querem crescer junto com a empresa, portanto, estão sempre procurando formas de melhorar o produto ou serviço que oferecem. Mais um fator positivo de manter os colaboradores alinhados com o propósito da empresa e satisfeitos com seus cargos é o de multiplicação.  Um profissional feliz é capaz de motivar seus colegas e estimular um ambiente mais descontraído e produtivo.

Mas como construir escritórios mais felizes?

A construção de ambiente corporativos que estimulem e valorizem a felicidade e satisfação dos colaboradores é um trabalho que não tem fim. Isso porque as motivações das pessoas mudam ao longo dos anos e as ações de gestão de pessoas precisam acompanhar este movimento.

A receita secreta para criar ambientes profissionais mais felizes é:

1 – Ouça os colaboradores:

Não existe outra forma de pensar em ações de gestão de pessoas se não esta. Qualquer prática implantada sem ouvir a opinião dos colaboradores está fadada ao fracasso. Para estimular ambientes mais felizes, é preciso entender os profissionais, saber o que os motiva e o que gera uma experiência positiva para eles no escritório.

Manter um canal de feedbacks aberto é essencial para estimular que os problemas sejam resolvidos na hora, para que pequenas queixas não se tornem motivos para insatisfação e para valorizar os feitos dos colaboradores. Ouvir os profissionais, por tanto, é o centro de uma política de felicidade no trabalho.

2- Acompanhe seu desenvolvimento:

Como falamos, o que é positivo para um colaborador hoje, pode ser um fator de desmotivação no futuro. Por exemplo, para uma pessoa recém formada, pode ser interessante ter salas de descompressão no escritório. Quando esta pessoa tem filhos, ela precisa passar menos tempo no escritório, então as salas de descompressão e as distrações já não são um fator de motivação. Neste caso, horários flexíveis e opção de home office fazem mais sentido.

Um plano de benefícios ajustável, onde o próprio colaborador escolhe o que deseja usufruir e pode alterar isso com o tempo, é uma opção para mantê-lo satisfeito ao longo dos anos.

3- Desestimule fofocas;

Pode parecer simples, mas as fofocas, ou a famosa rádio corredor, são um fator que desmotiva o profissional ao ponto do mesmo desistir do cargo. Para evitar que informações perdidas se tornem conversas maliciosas ou que desestimulem os profissionais, os gestores podem tomar duas atitudes. A primeira é não deixar boatos se espalharem, se existe um aviso a ser dado para empresa, o faça antes que a notícia se espalhe de forma distorcida. O segundo é, ao passo que perceber movimentos como esse acontecendo, o gestor deve reunir a equipe, ou as pessoas envolvidas, e entender o que está por trás do boato. Uma pessoa que espalha uma fofoca, provavelmente está desmotivada ou tem algum problema de relacionamento com alguém, atuar na  motivação deste ato pode ajudar a virar o jogo e engajar pessoas insatisfeitas.

4- Promova integração:

Todo mundo se sente mais feliz se percebe que faz parte de um time. Por isso, mesmo que alguns colaboradores atuem remotamente, é importante oferecer momentos em que a equipe se reúna para interagir. Happy Hours são uma boa opção, assim como as festinhas de aniversariantes do mês e outros momento de interação.

5- Entenda cada perfil:

Estas são ações gerais que não invadem o espaço de ninguém e incentivam a felicidade particular e coletiva. Este movimento deve ser feito sempre do específico para o geral. Implantar ações sem olhar a particularidade de cada um pode, no lugar de estimular a felicidade no trabalho, desmotivar os colaboradores. Oferecer Yoga para toda equipe, por exemplo. A princípio parece uma ação legal, mas não são todos que estão dispostos ou gostam deste tipo de atividade.  Por isso, iniciativas que podem ser ajustadas ao perfil profissional de cada um são as melhores escolhas.

Passo a Passo da felicidade

Seguindo estas dicas, cada empresa pode encontrar as melhores iniciativas para estimular a felicidade de sua equipe. Compartilhe com a gente as ações que dão certo aí na sua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *