Como melhorar o bem-estar dos colaboradores em 2020 | Entrevista com Ana Caroline – Mallory

O mundo certamente mudou muito durante a pandemia da covid-19. Consequentemente, diversas empresas tiveram de reimaginar seus locais e métodos de trabalho para passar por este momento de incerteza econômica. Mas, afinal de contas, como restaurar a estabilidade financeira e retomar as atividades da forma correta? 

 

Gerenciando através da crise

 

A Mallory leva a sério o seu comprometimento em deixar a sua marca no mundo e, por isso entende a importância de apoiar o bem-estar e a saúde mental de seus colaboradores. Portanto, pensando em amenizar a turbulência e o esgotamento psicológico causado pelo home office, se engajaram para atender às novas e contínuas necessidades do seu time.

Batemos um papo com Ana Carolina Freitas Capiberibe Mitoso, Gerente de Gente na Mallory que traz diversos conselhos práticos e resultados positivos após a parceria com a Feedz. 

Ana comenta que o RH precisou se apoiar em ferramentas que pudessem melhorar a performance, e a Feedz foi uma solução poderosa para facilitar a comunicação, sendo capaz de melhorar o desempenho individual de cada colaborador. Confira abaixo a entrevista na íntegra:

 

 

Qual foi o impacto das medidas de isolamento social para vocês?

Como a maioria das empresas, tivemos que nos adaptar ao trabalho em home office de forma imediata. Porém, logo percebemos que o isolamento deveria ser físico, mas não social. Desta forma, tivemos muito cuidado em estar constantemente mantendo contato com todos os colaboradores, seja para informar mudanças, orientar quanto a pandemia e também para acolher todas as ansiedades que pudessem surgir.

 

 

Como foi a transição para home office?

A mudança para o home office foi muito repentina. Desde o início, nós tivemos uma postura humilde onde admitimos que era uma experiência nova para todos e que iríamos aprender juntos a melhor maneira de trabalhar neste formato. Como forma de aumentar a interação dos colaboradores, incentivamos as reuniões virtuais e sempre o setor de gente estava presente em algum momento para entender como todos estavam e suas necessidades. 

Hoje acreditamos que estamos bem adaptados neste formato, inclusive pensamos em manter o modelo híbrido de jornada, onde iremos mesclar a jornada presencial e em home office.

 

 

Quais os principais desafios que enfrentaram em termos de RH na quarentena? Como o superaram?

Com os cargos administrativos, acho que passamos por momentos diferentes no decorrer da quarentena. Primeiro tivemos que acolher as ansiedades e medos que surgiram. Depois começamos a focar a manutenção da produtividade e garantir a rotina de entrega. Para a área operacional, o principal desafio foi engaja-los para que retornassem às atividades confiantes de estarem num ambiente seguro e que sua atividade era necessária para a Mallory.

 

 

Como enxergam o “novo normal” na área de RH?

A área de RH precisa atuar mais em medir a produtividade de todos, muitas vezes estamos focados em quantas horas  o colaborador trabalha, porém mais importante do que isso é saber o quão produtivo o colaborador está sendo. Acredito que temos que girar a chave neste sentido. Além disso, o “novo normal” exige que o colaborador esteja bem emocionalmente e certo de que seus propósitos pessoais estão em sintonia com a empresa em que trabalha.

 

 

Que tipo de tecnologia acreditam ser essencial para apoiar o trabalho do RH daqui para frente?

Soluções como a Feedz e ferramentas onde podemos visualizar e consolidar a performance dos colaboradores.

 

 

Como acreditam que serão as iniciativas de engajamento e motivação no futuro?

Cada vez mais as pessoas trabalharão pelo propósito. Então as empresas devem se conectar com seus colaboradores numa  missão verdadeira e engrandecedora para todos.

 

 

Como estão se adequando a essa nova realidade?

Estamos aprendendo todos os dias e sempre avaliando como podemos melhorar. Comunicação eficaz, resiliência e transparência são competências fundamentais nestes novos tempos.