pesquisa de clima

[CaseFeedz] FF Solutions aposta na Climão para estimular o espaço de fala

Em março de 2020 diversas empresas ao redor do mundo passaram a adotar o home office como medida de prevenção à covid-19. Consequentemente, o distanciamento social começou a gerar diversas mudanças nos ambientes organizacionais e para muitos, o “novo normal” trouxe desafios para manter os colaboradores motivados. 

 

Segundo um estudo realizado pela Feedz, a infelicidade aumentou em 26% após a adoção do isolamento social. Portanto, tornou-se essencial que gerentes estejam cientes das necessidades e particularidades de cada um, para que adotem medidas eficazes e positivas no ambiente de trabalho. Trata-se de entender que todos merecem ser ouvidos. Felizmente, há uma grande quantidade de pesquisas que podem ajudar nessa missão e a passar por esse período difícil.

 

Como tornar as coisas mais claras

A crise mudou a maneira como as empresas interagem e gerenciam seus objetivos, expectativas e planos. A nova perspectiva de trabalho “através de telas” reforçou a importância de adaptar estratégias. Mas, como criar canais de comunicação mais abertos e rotinas humanas diante do home office? Sabendo a importância de ofertar um clima organizacional saudável e aperfeiçoar a comunicação interna, a FF Solutions (Frazillio & Ferroni) decidiu estimular o espaço de fala dos seus colaboradores por meio da pesquisa de clima gratuita da Feedz, conhecida como Climão.

 

“A necessidade surgiu com o objetivo de ter indicadores do home office. Já estávamos implantando algumas ações e precisávamos desses resultados para melhoria e assertividade dos nossos projetos. Além de ter uma percepção de como os colaboradores estavam se sentindo frente ao cenário home office vs. pandemia”, comenta Carlos Henrique Miranda, Analista de Recursos Humanos da  FF Solutions.

 

A Frazillio & Ferroni atua no mercado de Tecnologia da Informação há 25 anos mas não contava com a política de home office antes da pandemia. “De um dia para o outro toda a empresa estava sendo preparada para esse processo de mudança. Providenciamos notebook para os colaboradores que não tinham e acessos”, relembra Carlos. Apesar disso, optaram por adotar a estratégia até o fim de dezembro, com o intuito de promover a saúde de todos.

 

Ao navegar pelo “novo normal”, por exemplo, as mudanças comportamentais tornaram-se mais visíveis. “Mesmo remotamente nossos colaboradores permaneceram com os nossos valores e cultura. O trabalho em equipe e a empatia também se destaca nesse processo. As equipes permaneceram unidas e os colaboradores sempre dispostos a ajudar no que for preciso, mesmo distante”, afirma.

 

Trabalhar em casa: uma mudança boa que se tornará comum

Após realizar a pesquisa de engajamento Climão, constatou-se como um dos pontos de satisfação o aumento da qualidade de vida. Dados internos apontam que 72,4% dos colabores da FF Solutions avaliam muito bem a experiência do home office. Entre os fatores positivos estão: não utilizar o transporte público, estar próximo a família e o maior tempo de descanso. Além disso, 89,7% não tiverem dificuldades em realizar suas funções remotamente.

 

“O resultado da experiência em home office, reforça o grande time que temos, com profissionais competentes e que estão sempre dispostos a darem o seu melhor. Que sempre é necessário ressignificar, rever processos e se adaptar. Que o coletivo é importante sim, para crescermos e alcançarmos voos maiores”, ressalta Carlos.

 

Entre as ações implementadas para manter os índices de satisfação, destacam-se:  reuniões quinzenais com todos os colaboradores; disponibilização de materiais para ergonomia e saúde física; disparo de uma newsletter semanal com informações da empresa; espaço para trocas de informações; reuniões para manter a integração de processos e contato virtual humanizado.

 

Times engajados, melhores resultados

A tecnologia trouxe a oportunidade de criar culturas organizacionais mais positivas e flexíveis. Ao alinhar ferramentas modernas com expectativas profissionais e pessoais é possível proporcionar ambientes melhores para se trabalhar, mesmo que isso implique em um novo conceito da palavra escritório. “Mantivemos o diálogo e nos mostramos solícitos em ajudar, além de informar através do App do convênio médico a busca por psicólogos caso seja uma situação mais elevada”, conclui Carlos.