Ações práticas para contorno de emoções no ambiente de trabalho

Gerenciar e se relacionar com pessoas nunca será uma equação com resultados exatos. Existem infinitos cenários e possibilidades, o que, vez ou outra, podem ocasionar situações de crise. Ultimamente, falamos muito em liderar de forma mais humana, mas falando da prática, como fazer? Por onde começar? Quais situações podem passar de “situação ruim” para “oportunidade de cuidado”?

Como empregador, você pode gastar tempo e dinheiro em muitos aspectos do seu negócio, mas cuidar da sua força de trabalho pode ser o seu melhor investimento.

Selecionamos possíveis acontecimentos e como contorná-los da melhor forma:

Trânsito

  • O que acha de propor um reajuste positivo no salário, com a sugestão que o colaborador more mais próximo do escritório?
  • É possível flexibilizar o horário de entrada do colaborador? Por exemplo, entrar um pouco mais tarde, saindo um pouco mais tarde.
  • Que tal identificar os principais dias de pico e planejar home-office nesses dias?
  • Podemos aproveitar o trânsito inevitável para estimular a qualificação do colaborador? Ex: Assinar ferramentas de audiobooks, podcasts, treinamentos ou cursos on-line.

Problemas Pessoais / Preocupação com família e amigos

  • O que acha de imprimir uma foto da família do colaborador, colocar em um porta-retrato e entregar como presente? Ou quem sabe imãs de geladeira com fotos do Instagram com os amigos…
  • Um simples abraço com: “Vamos almoçar juntos?” ou “Tá tudo bem hoje? Quer conversar?” já faz a diferença.
  • Que tal convite VIP para familiares e amigos visitarem o escritório?
  • Menos é mais! Compre uma simples caixa de chocolate ou ingresso para o cinema para o colaborador presentear algum amigo ou familiar que esteja passando por algum problema.

Desmotivado / Falta de reconhecimento / Desprezo

  • Que tal chamar o colaborador para um 1:1? É importante identificar os seus objetivos e expectativas na empresa.
  • Vamos celebrar com mais frequência as vitórias individuais desse colaborador? Ser reconhecido é fundamental!
  • O que acha de solicitar mais feedbacks para esse colaborador? Ele vai gostar de saber que você preocupa-se com a opinião dele.
  • Uma boa ideia é dar mais feedbacks para esse colaborador, com foco no desenvolvimento pessoal. Não tem coisa melhor que saber que existe alguém que acredita em você e quer te ver crescer.

Cansaço / Stress

  • Será que esse colaborador está com desvio ou acúmulo de função? Nada melhor que um bate-papo pessoalmente para um realinhamento de escopo. Lembre-se, vocês estão no mesmo time!
  • É uma situação passageira? Que tal dividir as funções desse colaborador entre duas pessoas? Um ajuda o outro.
  • Um dia de folga é melhor que cinco dias de improdutividade.
  • O stress está muito alto? Sugira um ou dois dias de home-office, que as coisas tendem a melhorar. Não tem coisa melhor que ficar em seu lar ou próximo à família em momentos de crise emocional. Mesmo que trabalhando! Obs: Home-office não é folga, estabeleça metas, prazos e esteja em comunicação. Porém não torne esse processo muito burocrático, seja suave, senão parecerá que está fazendo um favor ao colaborador e ninguém gosta de incomodar ou se sentir controlado. Se home-office já fizer parte da cultura, melhor ainda, ele sentirá o momento de utilizar tal recurso, quando necessário.

Dores e Doenças (cabeça, costas, garganta, rinite, resfriado, gripe)

  • Que tal comprar o remédio indicado e deixar na mesa do colaborador, com um chocolate e um recadinho de melhoras?
  • Sugira que o colaborador vá para casa 1h mais cedo, trabalhe home-office por alguns dias ou pegue atestado para se recuperar 100%.
  • Recomende um médico que você já foi e confia. Se possível, agende a consulta junto com o colaborador.
  • Valorize o esforço do colaborador, que mesmo doente, foi trabalhar. Não apenas palavras de solidariedade, mas atitudes que fazem a diferença.

Insatisfação

  • Nada melhor que um bate-papo pessoalmente para entender os motivos da insatisfação. As críticas são termômetros gratuitos para podermos melhorar. Valorize o insatisfeito, ele também faz parte da construção da equipe!
  • Será que é o momento de rodar uma Pesquisa eNPS com um setor ou com toda a empresa? Por ser anônima, a depender do perfil do colaborador, algumas pessoas se sentem mais à vontade para falar.
  • Não adianta apenas ouvir as insatisfações, é preciso tomar ações diante disso. Mapeie os eventuais problemas e estabeleça prazos em conjunto para solucionarem tais questões.
  • Celebre mais com esse colaborador. Solicite mais feedbacks e dê mais feedbacks para o insatisfeito, isso o trará para perto, criará uma relação de confiança, com alguém que está sempre disposto a falar. Sinceridade é tudo!

Problemas com Cliente

  • Nada melhor que um bate-papo pessoalmente para entender os motivos do problema com o cliente. Se coloque à disposição para ajudar no problema. Sugira ações e solicite sugestões, pergunte o que o colaborador acha, ele é o responsável pelo cliente. Mostre-se preocupado e parceiro, isso fará com que o colaborador saiba que não está sozinho e que poderá contar com você a qualquer momento de dificuldade. Questione se o colaborador quer ir a alguma reunião com o cliente. Divida funções e atuem em conjunto na solução.
  • Celebre as principais vitórias do colaborador junto ao cliente “difícil”.
  • Dê um dia de folga por mês, massagem ou um bônus financeiro como recompensa para esse colaborador que obteve ótimo resultado ou resolveu o problema com o cliente “difícil”, superando as adversidades.
  • Pergunte se o colaborador sugere que outro colaborador atenda esse cliente. Uma simples troca de atendimento pode resolver todos os problemas.

Curtiu o conteúdo? Compartilhe com alguém e ajude a transformar as relações nas empresas!